Octavio Café: um templo dedicado ao café

Nada como beber um bom espresso numa tranqüila tarde de domingo, não é mesmo? Bem, pelo menos para quem curte café. Planejava um programinha assim há um tempo, mas como de costume, quando passava por São Paulo a correria era grande e não me sobravam muitas brechas para novas explorações. Porém, numa dessas semanas aproveitei um domingo, sem aquela loucura do trânsito, para conhecer o Octavio Café. Antes de comentar sobre a cafeteria em si, é interessante conhecer a história que deu origem a esse empreendimento. Tudo começou na década de 40, no distrito de Pedregulho, na região de Alta Mogiana, quando o descendente de italianos Octavio Quércia resolveu dedicar-se ao cultivo de café. Assim nascia a Fazenda Nossa Senhora Aparecida, situada numa região com altitude média de 1.036 metros, onde o solo e o clima são muito propícios à produção de cafés de alta qualidade. E, se você achou o sobrenome do fundador familiar, está correto. Orestes Quércia, ex-governador de São Paulo, é filho de Octavio Quércia. Atualmente é Orestes quem comanda os negócios da fazenda e essa nova ramificação dedicada ao varejo. A tendência de trabalhar o varejo cresceu muito nos últimos anos; além da mera exportação de commodities, as fazendas resolveram dar maior atenção a suas próprias marcas e a venda de café de alta qualidade no mercado interno. E, isso é muito bom para nós apaixonados por café.

A Octavio Café está localizada na Av. Brig. Faria Lima e impressiona pelo tamanho e bom gosto de seu projeto. O vão principal possui um amplo pé direito e sua construção permite um generoso ingresso de luz natural. Sem dúvida a experiência de beber um café no final de tarde é muito agradável. O espresso (R$3,30) que pedi foi bem tirado, xícara e café na temperatura correta; bom corpo, mas não muito frutado, final ressaltando um leve amargor. Em todo caso resolvi levar um pacote de 500g de grãos para tirar na nossa Elektra. Só achei estranho a embalagem não informar a data da torra, apesar de constar a validade (28/05/2008). Uma falha considerável para uma cafeteria com essa proposta. Outro fato que me chamou a atenção foi o cardápio relacionar cafés importados sem definir que cafés seriam esses (país, região, etc), além de sequer possuí-los na loja. Seria melhor eles tirarem do cardápio, pelo menos não frusta a expectativa de algum eventual interessado por cafés de outros países. A Octavio Café utiliza máquinas da La Spaziale e os sofisticados moinhos Mahlkönig. Os atendentes foram bem atenciosos e o serviço foi relativamente rápido. Outra comodidade para os clientes são alguns pontos de acesso a internet equipados com amplas telas widescreen da Apple. O serviço está disponível para os freqüentadores (até o limite de 1 hora) mediante o cadastro de nome, endereço e CPF. Da mesma forma quem dispõe de equipamentos móveis como notebooks e smartphones pode acessar a internet via Wi-Fi. Infelizmente para celulares e smartphones a rede ou a página de configuração não estavam funcionando direito. Após inúmeras tentativas, mesmo identificando a rede apropriada, não consegui conexão. Quem sabe em futuras visitas esse problema já esteja sanado.
Mais fotos do Octavio Café no meu Flickr.

  • http://www.conhecaopantanal.com.br Edelson

    Olá Jackson e Jomar!
    Eu realmente estava muito afim de conhecer o Octávio Café… passava em frente, e ficava com água na boca, pois sou fanático por café… até que um dia resolvi ir.
    Não sei se fui num dia e horário ruins (domingo a tarde), mas me decepcionei com o local (muito bonito por sinal).
    Tinha muita gente, os recepcionistas estavam meio perdidos, e os garçons mais ainda…
    O café é realmente muito saboroso, mas seria melhor se chegasse ainda quentinho… e o prato que pedi também chegou frio.
    A demora para trazerem o pedido foi tanta, que nem me aventurei a pedir para trocarem o pedido, pois já não estava mais com saco pra ficar esperando.
    Resumindo: prefiro muito mais ir ao Santo Grão, é menor, mas sempre saí satisfeito de lá.
    Abraços e boa sorte!

    • http://www.qvinho.com.br Jackson

      Edelson, você tem toda a razão para ficar decepcionado com a qualidade do serviço do Octavio. Você tinha grandes expectativas sobre o lugar, e a realidade foi frustrante. Sei bem o que é isso.

      Em restaurantes, bares e cafés é muito comum a qualidade do serviço e dos produtos cair drasticamente quando o volume de pessoas é muito grande. Isso é um problema seríssimo! Se mais pessoas reclamassem talvez os empresários ficassem mais atentos e procurassem sanear essas falhas.

      Quem mandou eles construírem uma estrutura daquele tamanho se não conseguem ter as condições mínimas de atendimento para os consumidores?!

  • Vera

    Olá Jackson… Concordo com você, pois um bom espresso numa tarde tranquila de domingo é uma combinação perfeita.
    Comentei com uma amiga minha sobre meu interesse por vinhos e gastronomia e ela me indicou o Qvinho… Excelente dica, o blog é muito bom!!! Parabéns pelos artigos. Vera

  • Andre

    Jackson, o review esta fantastico, me parece um lugar perfeito para saborear um bom café, e voce tem razao, meu comentario nao tem nada a ver com o perfil…. mas o asco que sinto por essa criatura me descontrolou…desculpas a todos…(menos a criatura é claro).

  • Eloise

    Concordo com o comentário do Jemon…Que lugar lindo!

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    Talvez você tenha razão André, porém não foi objeto desse review discutir a idoneidade política do ilustre proprietário.

  • Andre

    O café vai notadamente se tornar amargo quando voce souber que todo o patrimonio deste bandido chamado Orestes Quercia veio do seu bolso, dos seus impostos.

  • http://www.manalais.com.br/blog Jemon

    É muito bom saborear um espresso com tempo e de preferência em um lugar charmoso.