QVTV #1: Café espresso em máquina de pistão

Faz um tempo que estávamos ensaiando, mas agora finalmente saiu o primeiro videocast do QVinho TV. Nosso objetivo é produzir conteúdo regular e de alta qualidade, sempre pertinente com os temas desse blog. Os vídeos irão complementar nosso conteúdo escrito, trazendo uma linguagem mais leve e dinâmica. Quem possuir um iPod poderá assinar via Itunes esse conteúdo exclusivo. Também está disponível uma versão do vídeo em HD.

Neste primeiro episódio falamos sobre café espresso, na realidade uma demonstração de como funciona uma máquina a pistão. Utilizei uma Elektra Micro Casa a Leva e um moinho Mazzer Mini. Grãos do Blend Santo Grão misturados com o Intelligentsia – Kenya Gaturiri.

  • Antonio Marcos Rodrigues

    olá Jomar,gostaria de saber se ha diferença de sabor e qualidade do café sache do tradiciona?muitos estãooptando pelo café sache pela praticidade e economia,vale a pena?

  • Guest

    Jomar o café ha diferença de sabor do café sache para o tradicional,vc acha que vale a pena o comerciante adotar este café em sache?

  • Denis

    Jomar,
    Vi umas torradeiras caseiras para grãos de café. Você acha que vale a pena comprar essas máquinas para torrar o grão em casa, em seguida moer e extrair o espresso? Ou já seria exagero?
    Agradeço,
    Denis.

  • Darwin

    Fantástico o video! Jomar, você tem talento!

  • Mario

    Tenho uma La Pavoni manual da década de 60 (ainda não tem barômetro), mas que acho melhor do que as mais novas, pois é toda em metal, rígida. Estou penando para achar algum lugar para manutenção – preciso trocar a parte elétrica. Um amigo ferramenteiro refez umas peças, outras consegui na Itália. Alguma dica?

  • carlos camilo

    Jomar eu usava uma gaggia color e depois de apanhar comecei a tirar um bom expresso.
    Recentemente comecei com uma rancilio Silvia, mas estou com diversas duvidas.
    Quanto tempo devo aguardar para tirar o 1 cafe?
    O led acende , apaga tornar a acender mas nao fica aceso de maneira fixa.
    Obrigado

  • rafael tiago

    Olá Jomar , gostaria de uma informação sua.Estou adquirindo uma Gaggia Evolution , o que você me diz dela?

  • Estevão

    Dei uma olhada nesse video de tiragem de espresso, e gostaria de saber se éssa moagen que vc fez não esta muito fina para espresso, pois trabalho com cefeteria, e para a tiragem de espresso, se a saida de café for gotejada da forma que saiu no seu video consequentemente o espresso sai queimado devido a demora da extração e o tempo prolongado da água aquecida em contato com o café. Você saberia me informar qual a medida de granolometria vc usa pra esta maquina em especifico? (seria prossina da granulação do espresso, ou da granulação de café para coador “garrafa”)?
    Grato pela atenção…

    • http://www.qvinho.com.br Jomar

      Estevão, você não está equivocado, afinal a moagem exibida no vídeo foi realmente fina, um pouco mais fina que o padrão do Mazzer. Apesar do tempo elevado de extração, o espresso pode sair muito bom em máquinas manuais, uma vez que é possível “controlar” a temperatura, simplesmente ligando e desligando a máquina. Esse tipo de equipamento é bem diferente das máquinas elétricas.

  • Paulo Lemos

    Jomar primeiramente gostaria de parabenizá-los por este maravilhoso trabalho que vocês vêm fazendo. Tenho acompanhado os posts e as dicas são sensacionais. A minha paixão por café é recente, aumentando ainda mais a importância deste site no meu dia-a-dia. Estou procurando uma máquina para uso caseiro. Após ler a suas dicas e fazer várias pesquisas na net estou entre duas opçoes: Gaggia Evolution (Gaggia) ou Vaviggaggia (Saeco).
    Alguém pode ma ajudar a decidir?
    Obrigado

  • Larissa

    Jomar, primeiro, parabéns pelo conteúdo do site. Estou me deliciando (e me iniciando no mundo do café e dos espressos) e tudo aqui tem sido utilíssimo.

    Tenho uma dúvida, se você puder, respondê-la, ótimo. Você fala de porta-filtro pressurizado. Mas como saber a diferença entre um e outro? Minha máquina é a EC200 da DeLonghi.

    • http://www.qvinho.com.br Jomar

      Larissa, o portafiltro pressurizado utiliza algum tipo de válvula entre o bico de saída e o filtro onde é colocado o pó do café.

  • Renato

    Jackson e Jomar,

    Parabéns pelo vídeo, muito elucidativo, essa dupla da Elektra e o Mazzer são um sonho de consumo.
    Enquanto não chego lá, estou quase fechando a compra de um Baratza Maestro Plus G385, o que acham dele? Tem um custo bem baixo (150$ + envio) é o que posso pagar por enquanto e ouvi dizer que a performance dele é bem satisfatória. Vocês tem alguma referência sobre esse moedor?

    Muito obrigado!

    • Lil Osh

      Renato: Também estou pensando em comprar o moedor Baratza Maestro. Li o que alguns americanos disseram sobre suas experiências com esse moedor no site coffeegeek. É interessante. Um moedor de custo não elevado, mas que consegue satisfazer às exigências de uma Gaggia, que requer uma granulação bastante fina (acabei de comprar uma). Veja no Link http://www.coffeegeek.com/reviews/grinders/baratzamaestro. Esse site (em inglês) é interessante. Contém relatos de consumidores. A propósito, se puder se passar as dicas de como comprar uma Baratza, agradeço. Estou com dificuldades em importar esse moedor. Grato.

    • http://www.qvinho.com.br Jomar

      Renato, o Solis/Baratza Maestro é um bom moedor, falo isso por experiência própria, afinal tenho um em casa. É adequado para uso doméstico.

  • Renato Messa

    Olá Jomar, como vai?
    Herdei uma cafeteira de café espresso da Arno, Mod KE, série JG, 700W, 50/60 hz, 120 V~, Made in Switzerland que ficou gardada por muito anos, contudo está em perfeito estado. O café que tiro dela é muito bom, porém sem aquele delicioso creme. Como posso tirá-lo?
    Não sei se a cefetira tem pressão muito forte ou muito fraca para isso…

  • Kelly Regina

    Olá tudo bem?Obrigada pelas dicas…
    pesquisei e achei uma gaggia new baby com um bom preço,na sua opnião esta é muito pequena?grata! aguardo retorno.

    • Lil Osh

      Kelly: Comprei uma Gaggia Evolution (=Carezza). É ótima. Acredito que é inferior à Baby. Ela depende de um bom moedor para tirar um bom expresso. Estou usando um moedor manual (manivela). Quando afino bastante o pó (um pouco mais grosso que areia fina) consigo um café cremoso e com tempo de extração de 20/30 segundos. Estou apanhando porque não consegui ainda comprar um bom moedor. Até tenho um elétrico, mas não consegue uma granulação fina o suficiente para a Gaggia… Se a Baby estiver na mesma linha da Evolution, você também vai precisar de um moedor que afine bastante o café…

    • Lil Osh

      Kelly: Veja um comentário de uma consumidora americana sobre a Gaggia baby no site: http://www.coffeegeek.com/reviews/consumer/gaggia_baby/HomerJ/5008. Em inglês, mas de uma tradução supercial, a máquina parece muito boa…

  • David Jr.

    Li que você usa uma saeco com porta filtro comercial no lugar do porta filtro original.
    Estou interessado em comprar uma máquina dessas e gostaria de saber se essa substituição é fácil, se basta comprar um porta filtro comercial e colocar no lugar do outro.

    p.s: parabéns pelo site. Para quem gosta de um bom espresso é uma rica fonte de informações.

  • Marcus Vinícius M. C. SIlva

    após ler todas as suas matérias passei a cogitar ainda mais a aquisição de uma cafeteira espresso. o que está me deixando com dúvidas é que preciso de um moinho e gostaria que você com sua experiência pudesse me esclarecer. Um moinho manual, desses que a vovó usava serviria num primeiro momento para fazer a moagem para espresso ou ele estragaria as propriedades do café? esse moinho manual consegue uma moagem bem fina, além de ter um certo charme, no entanto não sei se antende para o espresso. o que você acha?

    • Lil Osh

      Marcus: Estou usando um moedor manual, na falta de opções para comprar um moedor decente no Brasil. O resultado tem sido bom…

  • Tobias

    Olá Jomar. Parabéns pelos seus artigos. Sem dúvida são cruciais para quem quer se iniciar no mundo do café.
    Após algumas pesquisas e relações de custo x benefício, adquiri uma Gaggia Evolution e um moinho Ariete. Como café inicial adquiri um pacote de grãos do blend da Santo Grão. Os equipamentos são 110 e minha energia aqui é 220, mas comprei um transformador com 500 watts a mais de potência do necessário para fazer a máquina funcionar. Hoje moí pela primeira vez o café e aqui já acho algo estranho:
    Segundo alguns sites a textura do café para máquina de espresso deve ser semelhante à uma farinha, mas não é o que ocorre. Ele em seu grau de moagem mais fino sai cmo algumas granulações. Isso é normal?

    Segundo: Já testei diversas formas de compressao e o café está saindo aguado demais. Eu já havia feito um teste com outro pó desses comerciais, nao proprios para espresso, e o resultado foi o mesmo. O café sai aguado. Com minha moagem até consegui um café com crema, mas ele está bastante aguado. É nítida a passagem de agua quase cristalina pelo portafiltro após cerca de 10 segundos de extração. Alguma dica para me ajudar? Pode ser a instabilidade elétrica? Deixei a máquina ligada por 15 minutos para esquentar (o exigido pelo manual é 6) e mesmo assim nao notei diferença. Fico intrigado pois nos vídeos com a gaggia evolution que vi o café saia bastante encorpado e definitivamente nao vale a pena ter uma maquina assim para tomar um café mais fraco que os feitos numa Moka. Obrigado pela atençao!

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Henrique, nunca usei a Ascaso, de qualquer maneira é uma marca com uma boa imagem. A Ulka é usada em quase todas as máquinas italianas, mas a sua pressão não tem importância.

    Aluizio, não tem outro jeito, só com prática e estudo você vai conseguir acertar a mão. Quanto a Ariete, é uma máquina simples, sem refinamentos.

    Paulo, é verdade, existem tampers planos e côncavos. Já li testes comparativos, mas confesso que não vi razão para usar um côncavo.

    Priscila, é isso mesmo, essa máquina usa um sistema de pressurização. Não é bom porque traquitanda nenhuma tem o poder de melhorar um café, nem mesmo o creme.

  • priscila

    Prezado Jomar, boa tarde!

    Adquirimos uma Espressione Cube Plus. Esse “Sistema de válvula Topocream para cremar ainda mais seu café expresso. Garante a você todo sabor de um café expresso super cremoso” é o sistema de filtro pressurizado que vc diz que não é legal?
    Obrigada,

    priscila.

  • Paulo

    Tenho uma pergunta sobre tamper: Existem tampers de superfície plana e côncava, li em algum lugar que os de superfície côncava são mais apropriados para as maquinas da Rancilio. Voce pode me ajudar?

  • Aluizio Guimarães

    Desculpe-me, o Nome da máquina é Ariete Elisir.

    Obrigado.

  • Aluizio Guimarães

    Primeiro, parabéns pelo site!
    Vejá só, eu e um amigo compramos, cada um, uma máquina Ariete Izili. Estamos apanhando muito. Dúvidas quanto ao café, maneira de prensá-lo, quanto tempo devemos deixar ligada antes de usá-la. E se a máquina realmente presta.

    Agradeço a sua atenção.

  • Henrique

    Bom dia!
    Gostaria de fazer um adendo ao meu último post.
    Segundo as especificações técnicas da Ascaso Arc Fun a bomba da máquina é de 16 bar. Nas minhas pesquisas, é a primeira que vi com essa especificação. Segundo os vendedores da loja na qual eu a adquiri, a bomba é ULKA. Você conhece essa ULKA de 16 bar?
    Muio obrigado e parabéns pelo QVinho.

  • Henrique

    Gostei muito do blog, porém você não respondeu minha última pergunta, talvez pelo fato de ela ser meio óbvia/repetitiva.
    Mas, se voce puder responder essa: Adquiri uma Arc Fun da Ascaso. Você teria alguma recomendação especial para esse modelo em especial?
    É uma boa máquina? Terei motivos para me arrepender?
    Aguardo ansioso seu comentário. Muito obrigado!

  • Romulo Fialho

    Estou interessado em adquirir uma máquina de café espresso da marca Delonghi mod EC200 de 15 BAR.Vc aconselharia a compra ou faz alguma restrição a compra?Me indicaria alguma outra com melhor custo-benefício que esta,dentro da mesma faixa de preço?Obrigado desde já

  • ze alberto

    Jomar,
    muito legoal o seu blog.
    Ficaria me,hor ainda,se no caso das maq2uinas de espreeso,
    se tivesse mais explicações,tipo custo/benefício ,
    sem ofender as marcas,é claro.
    Obrigado pelas dicas

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    César, nunca usei a Espressione Cube. A dica é a seguinte:

    - Compre um café de alta qualidade e fresco;

    - Teste diferentes pontos de moagem;

    - Descubra a quantidade certa para colocar no portafiltro;

    - Cuidado com a compactação, máquinas com portafiltro pressurizado (caso da Espressione Cube) não aceitam bem essa técnica;

    - Teste a temperatura. A água precisa sair com a temperatura em torno de 90 graus. Use um termômetro para conferir.

    Lembre-se, não existe receita para tirar um bom café, uma vez que diferentes tipos de grão exigem diferentes tipos de ajuste (moagem, compressão, tempo de extração). O único jeito de acertar é fazendo teste e conhecendo as possibilidades do equipamento.

    Boa sorte!

  • Cesar Pimentel.

    Jomar, parabéns pelo blog e pela hagilidade nas respostas. Você é muit atenciosos, coisa importante para pessoas entusiastas como eu não perder o pique inicial pelo aprendizado da arte. Em algumas áreas chaga a ser pernóstico o tratamento a inciantes. Aqui me sinto à vontade. Parabéns.

    Agora tenho uma questão. Na verdade eu deveria ter te perguntado antes da compra, mas vai mesmo assim. Adquiri uma Espressione Cube no CaféFácil. Ela é mista metal e plástico ABS. Você já fez algum review desta máquina? O que acha dela? Sou usuário iniciante que tinha uma máquina Cadence de 9 Bar, e que descobriu em seu site que não fazia café expresso com ela. Então comprei esta (a questão do custo ainda é um limitante para mim). Estava em dúvidas sobre outras de plástico (eletrolux, britânia, etc). Mas quando vi o peso, optei por esta, na faixa de R$ 600,00. Fico no aguardo de sua resposta. Muito obrigado e mais uma vez, parabéns pelo ótimo serviço de presta.
    Pimentel.

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    George, obrigado! Participe sempre que puder e recomende para seus amigos.

    Ernando, essa peça de plástico deve ser uma válvula, sendo assim, podemos definir o portafiltro como pressurizado. Esse sistema costuma apresentar resultados satisfatórios, mas deixa a desejar quando comparado ao tradicional. É um “quebra galho”, um jeito fácil de produzir um creminho sem ter que lidar com os aspectos de moagem/compressão.

    Hugo, realmente é um pouco trabalhoso elaborar um espresso em máquina manual, porém o resultado compensa, pelo menos para um fanático por café como eu. O espresso fica excepcional! O único jeito de agilizar esse processo é empregando uma máquina superautomática, ou ainda aquelas de cápsula (Nespresso e Illy), mas o resultado não é o mesmo.

  • http://hugobarauna.blogspot.com Hugo Baraúna

    Interessante ver um conteúdo tão segmentado como esse mas com tão boa qualidade. Parabéns!

    Só uma coisa: fiquei com vontade de tomar o café, mas o trabalho é tanto para tão pouca quantidade de café… Não teria como otimizar mais esse processo ou tem que ser assim mesmo para poder ficar com gosto realmente bom?

  • Ernando

    Caro Jomar,

    como sei se o meu porta filtro é pressurizado?

    Tenho uma Ariete que tem uma peça de plástico que fica por baixo do filtro que eles chamam de sistema ThermoCream,
    que dizem que faz o creme sair mais fino.
    Isso é que é ser pressurizado? Estou gostando da máquina e do seu creme.

    Grato.

  • http://www.pagestacker.com George Guimarães

    Jomar, Jackson,

    Estão de parabéns pelo vídeo! Muito bem feito. Um complemento ideal para o já excepcional blog!

    Abçs,
    George

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Paulo, a boa compactação é crucial e deve ser feita como relatada no vídeo. Você pode empregar uma balança para “treinar a mão”, observando o peso no momento da ação (15-20 Kg). Tente usar sempre a mesma força. A compactação possui uma relação íntima com a moagem, sendo assim, esses 2 fatores devem ser analisados em conjunto. O objetivo é produzir um bolo de café compactado que ofereça resistência a passagem da água sob pressão. Efetuando corretamente esse procedimento, o espresso deverá “sair” em 25-30 segundos, tempo adequado para uma perfeita extração.

    Se o pó não for bem compactado, supondo que o café seja de boa qualidade e com moagem correta, o espresso ficará sub-extraído. Como resultado teremos um café aguado com creme claro e ralo. Lamentavelmente esse é o padrão da maioria das cafeterias brasileiras.

    Vale lembrar que o procedimento de compactação não é recomendado para máquinas com portafiltro pressurizado.

  • Paulo Rover

    Caro Jomar,
    Sou iniciante nesse blog de vocês, mas pelo pouco que li estou bastante satisfeito com o conteúdo. Parabéns ao Jackson e você pela iniciativa.
    Em relação ao vídeo, está muito bem feito, poré ao vê-lo elaborando (essa palavra combina mais do que “fazendo”) esse café espresso fiquei com uma dúvida quanto à compactação do pó. Li em alguns lugares que o pó não pode ser muito compactado, inclusive em outro “post” de vocês, mas o vi colocar bastante peso para compactá-lo. Pela sua experiência sei que não deve estar errado, mas é realmente necessária toda aquela força?

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Diogo, escrevi bobagem quando falei que iria fazer um “guia de compra”. Não que eu não possa fazer, o problema é que não quero divulgar empresas específicas. Ao relacionar os equipamentos seria inevitável a pergunta: Onde eu compro tal máquina? Para ser sincero, desconheço os importadores e revenderes da grande maioria de máquinas que vejo por aí.

    Farei um guia, mas apenas das marcas clássicas, isto é, daquelas máquinas que eu aprecio e recomendaria sem pestanejar. Onde adquiri-las é uma questão que prefiro não abordar.

    Todas as marcas que você citou são econômicas, sendo assim, resolvem o problema na hora de fazer um café diferenciado. Como você não pretende comprar um moinho (pelo teto estipulado), talvez uma máquina da Saeco seja um bom negócio.

  • Diogo Moraes

    Jomar, acompanho sempre o blog de vocês e primeiramente gostaria de parabenizá-los por este maravilhoso trabalho que vocês vêm fazendo. Desde aquele post em janeiro deste ano sobre máquinas de café espresso comecei a estudar a possibilidade de comprar uma máquina para uso caseiro, e então, depois do último post, em meados de agosto, que aguardo ansiosamente o “guia de compra” prometido. Vou aproveitar meu aniversário para me presentear com uma máquina e diante da diversidade de opções estou completamente perdido. Sempre vejo que suas orientações atentam para que a máquina seja pesada, que máquinas boas usam muito aço, cobre, latão… Busco uma máquina de baixo custo, em torno de R$600. Você indicaria alguma no mercado nacional? As opções que tenho visto são: Delonghi – EC 20, Chic – Ariete, Corpio – Espressione, Elisir – Ariete, Espressione – Cube… Qualquer opinião que possa nortear minha decisão será extremamente bem vinda. Grande abraço.

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Claudio, a Nemox é uma empresa italiana de eletrodomésticos com uma linha bem interessante de produtos para espresso. Nunca usei um produto dessa marca, mas acredito que sejam de boa qualidade.

    O moinho Lux Plus é bem interessante, uma vez que é montado numa carroceria de aço inox e possui um motor de potência razoável (150 W). O sistema de cones é eficiente (tenho um moinho Solis que emprega esse sistema) e funciona bem com a maioria das máquinas de espresso.

    Quanto a Nemox Fenice, deve ser uma ótima máquina, uma vez que utiliza caldeira e portafiltro em latão.

  • claudio

    Prezado Jomar, se possível, gostaria de conhcer sua opinião a respeito do o moinho “lux plus” da nemox. Aqui no Brasil sai por volta de R$ 680,00 com frete. O preço, comparado com produtos no Brasil, acredito ser um dos melhores. Disco de moagêm em aço temperado e cônico! Aproveitando (e explorando) qual sua avaliação sobre a máquina de espresso nemox fenice? É outra que preço Brasil é muito bom. Obrigado.

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Valeu Rogério! Em breve farei outro vídeo, dessa vez usando uma Saeco Via Venezia (máquina semi-automática). Nesse episódio irei explicar tim-tim por tim-tim todo o procedimento.

  • Rogério Carvalho

    Não faço a mínima idéia do que seria o sabor de um café desses. Tudo feito com muita técnica, arte e excelentes equipamentos. Muito bom o vídeo. Parabéns, Jomar.

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    Oi Priscila! Que bom que gostou do vídeo. Você pode falar com conhecimento de causa, pois já provou nosso espresso.

    Tem uma Starbucks em sampa, mas até hoje não me animei para fazer uma visita. Quem sabe não provo aí em Seatle, que tal?

    Você vai gostar do nosso próximo post, é sobre chocolates “dark”.

    Beijo

  • Priscila

    Oi Queridos Amigos do QVinho…

    Adorei o video!

    Eu sei que nao tem comparacao com o espresso que voces fazem com tecnica e alem do tipo de cafe que voces usam, mais voces ja provaram o Espresso Con Panna da Starbucks?

    Beijos a todos e sucesso!!!

    Priscila

  • http://www.bravus.net Rodrigo

    Sempre achei que não pudéssemos usar tanta força com o pilão! Talvez por isso meus espressos não ficavam tão bons…

    Excelentes dicas! Parabéns pelo ótimo blog!

  • Eloise

    O vídeo ficou ótimo…Qvinho sempre inovando. Parabéns!!!

  • claudio

    Show de bola! Parabéns!

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Valéria, a Achille Gaggia é uma excelente máquina manual. Possui um sistema de resfriamento para não deixar a temperatura subir demais. É uma máquina de pistão por ação direta, diferentemente da Elektra que emprega uma mola. Na Achille Gaggia você terá que fazer força para tirar o café.

  • Marcelo

    Parabéns Jomar! Sempre acompanho os artigos de vocês e agora com os vídeos melhor ainda. Continuem trazendo essas matérias legais e mantendo esse conteúdo sempre impecável. Abs

  • Valéria

    Olá, Jomar.

    Muito obrigada pelas suas dicas. O vídeo tá muito bom. Gostei.

    Tenho acompanhado seus posts sobre cafés, máquinas e já estou querendo ter uma elektra também. Ando pesquisando preços, lendo coisas, vendo outras máquinas. Vi a Gaggia Achille e me pareceu uma excelente máquina também, não? Encontrei por $799.00. Acho que voltarei aqui para te pedir mais umas opiniões, se você não se incomodar, claro. “Mais umas opiniões” porque algumas máquinas aqui no Brasil também se destacaram na minha pesquisa e tem alguns prós: serem de lojas nas quais tenho o hábito de comprar, garantia, etc. Mas verei se preciso te incomodar mesmo mais uma vez… Por enquanto, meu super obrigada.

    Valéria.