Degustação de vinhos da Unión de Viticultores Riojanos

Ontem participamos — a convite da importadora Porto a Porto/Casa Flora — de uma rápida degustação de vinhos espanhóis aqui em Curitiba. Tintos de Rioja e também duas Cavas, produzidos pela Unión de Viticultores Riojanos. Quem apresentou os vinhos e a bodega foi Oscar Montaña, diretor e neto do fundador Román Montaña. A Unión de Viticultores Riojanos é uma empresa familiar, mais conhecida no Brasil pela sua tradicional Cava — a Don Román — e também pelos tintos Marqués de Tomares. São vinhos de boa relação qualidade/preço, com concentração de fruta e personalidade marcante.

Cava Don Román Brut – R$29

Ótima Cava, leve e com boa presença aromática. O perlage é convincente, com borbulhas finas e persistentes. Aroma agradável, frutado com um sutil toque de fermento. Final seco e refrescante.

Cava Don Román Rose – R$29

A Cava Rose é um pouco diferente da tradicional Brut. Um espumante de cor vermelha, ligeiro e super refrescante. O nariz é discreto, com toques delicados de fruta vermelha. Melhor na boca, graças a boa acidez e a ausência de açúcar residual. É bem seco e cremoso, perfeito como aperitivo.

Don Román Tinto 2006 – R$29

Um curioso tinto feito de Tempranillo (90%) e Mazuelo (10%) onde mais da metade (55%) do mosto passa por maceração carbônica (sim, aquele mesmo processo empregado em Beaujolais). Apesar de ficar apenas 3 meses em barricas de carvalho americano, o vinho é bem marcado pela madeira. Cor violácea com transparência. Nariz frutado com notas florais e de baunilha. Leve e com taninos corretos. O Don Román Tinto é um vinho bem jovial e descompromissado, para ser bebido resfriado em dias quentes.

Marqués de Tomares Excellence 2006 – R$39

Um Rioja de boa tipicidade por um preço justo, talvez esse seja o grande mérito do Marqués de Tomares Excellence. Um corte de Tempranillo (90%) e Graciano (10%) com passagem de 3 meses em barricas de carvalho francês. Aroma agradável, framboesas maduras e um toque tostado. Corpo médio, equilibrado e com taninos de boa qualidade. Não é um vinho super concentrado, mesmo assim mantém o caráter do bom Rioja.

Marqués de Tomares Crianza 2005 – R$48

Esse Crianza é um corte de Tempranillo (90%), Mazuelo (7%) e Graciano (3%) com 1 ano em barricas de carvalho americano. Bela cor rubi com ligeira transparência. Nariz intenso e com boa complexidade, lembrando cerejas e toffees. Bom corpo, taninos ainda firmes, porém suculento e fácil de beber. O Marqués de Tomares Crianza 2005 é um Rioja delicioso, com boa concentração e aromas muito atraentes. Fácil de beber e gostar.

Marqués de Tomares Reserva 2001 – R$104

O Crianza deixou uma ótima impressão, porém esse Reserva da excepcional safra 2001 mostrou-se imperdível. Um corte de Tempranillo (85%), Mazuelo (10%) e Graciano (5%) com maturação de 2 anos em barricas americanas. Um vinho de grande personalidade, vivo e de vida longa. Nariz complexo e agradável, aroma de frutas passificadas sobre um fundo tostado harmonioso. Encorpado e com taninos densos, porém a excelente acidez e o álcool proporcionam uma sensação de maciez. Seco e persistente. Esse vinho já está ótimo agora, embora possa ser guardado por muito mais tempo.

Os vinhos da Bodega Unión de Viticultores Riojanos são importados pela Porto a Porto / Casa Flora