Avaliação de chocolates finos

Provavelmente você já ouviu falar de terroir, principalmente se o assunto for vinhos. Agora, o mesmo conceito de terroir, aplica-se ao cacau? Pode parecer estranho, mas o terreno e o cuidado de certos mestres chocolatier também podem produzir maravilhas com o cacau. Se você puder provar uma dessas clássicas barras vai descobrir o verdadeiro sabor do chocolate. É verdade, não é só blah, blah, blah… Embora já tivesse provado ótimos chocolates dark, até já comentamos nos posts Antioxidantes naturais. Saiba o que o chocolate pode fazer pela sua saúde e Chocolate Escuro vs. Chocolate ao Leite, também tinha dúvidas quanto a superioridade de algumas marcas, e se de fato, o terroir do cacau impactava — assim como acontece no vinho e no café — na qualidade final do chocolate. Degustação realizada, chegamos a algumas conclusões.

Sim, o terroir de grandes crus de cacau como o Chuao, Madagascar, produz chocolates incomparavelmente melhores que as tradicionais barras “Dark” encontradas no mercado. E olha pessoal, vale cada dólar gasto nessas barras.

Onde podemos comprar os chocolates de connoisseur como a Amedei, Pralus, Bonnat e Slitti? No Brasil, infelizmente, não podemos. Essa é a má notícia. Desconheço quem importe regularmente esses produtos. Em todo caso, quem puder comprar lá fora fará um excelente negócio.

Dessa nossa lista matadora ainda ficou de fora Michel Cluizel e Pierre Marcolini que devem integrar a próxima degustação (espero que muito em breve). Outro detalhe, provar chocolates com alto percentual de cacau não é uma tarefa fácil (do ponto de vista técnico). Mesmo provando pedaços pequenos, a uma certa altura é muito fácil perder o paladar. Por outro lado, a experiência de reunir marcas ícones e degustá-las simultaneamente é fantástica. Gostei da brincadeira!

Relação de chocolates degustados em ordem de classificação:

1. Amedei Chuao 70% cacau

Produzido a partir do rei dos reis entre os Crus de cacau, o Chuao, na Venezuela, o Amedei Chuao 70% foi o campeão disparado na degustação e fez jus a fama que tem. A Amedei dispensa muitas apresentações, seus chocolates apresentam muita personalidade e um acabamento impecável. De cor menos escura que os demais, levemente avermelhado, o Amedei mostrou uma complexidade excepcional. Aroma assertivo e muito frutado; sabor que lembra ameixas, uvas passas e frutas vermelhas, com uma textura macia e incrível acidez. Final longo e bem equilibrado, sem amargor. Fazendo uma analogia com os vinhos, o “Chuao” seria o Romanée Conti do cacau.

Preço: US$11,95 / 50g


2. Bonnat Chuao 75%

Outro excelente chocolate confeccionado com os grãos da cacau de Chuao. A francesa Bonnat, de Voiron, é um grande nome entre os chocolates finos, tradição que vem desde 1884. Nessa barra com 75% de cacau “Chuao”, a característica frutada também está presente. Não chega a ter a intensidade e o sabor da Amedei, mas impressiona por sua qualidade. No paladar é delicado, lembrando frutas vermelhas, acidez fina e ótima doçura.
Preço: US$ 8,25 / 100g

3. Pralus Fortíssima 80%

O francês François Pralus é um competente e premiado artesão de chocolates. Desde 1991 busca extrair o máximo dos melhores crus das variedades Criollo, Trinitario e Forastero. O Fortíssima 80% leva cacau apenas do Equador; com um perfil diferenciado, seu aroma é intenso, lembrando frutas secas como figo, avelãs e nozes. Encorpado, porém não parece que o chocolate tem 80% de cacau, tendo em vista sua classe e equilíbrio.
Preço: US$ 8,35 / 100g


4. Scharffen Berger Bittersweet 70%

Ótimo trabalho desenvolvido por essa jovem indústria fundada 1996, em Berkeley, na Califórnia. Em 2005 a empresa foi adquirida pela Hershey´s, mas acho que a qualidade não foi comprometida, pelo menos até agora. A cor é escura, mas não negra, o sabor é surpreendentemente frutado. Para a confecção do Bittersweet 70% foram utilizados nove tipos de grãos de cacau. Nessa barra predominam as notas de frutas vermelhas e citrinos. Na boca tem uma acidez viva, textura muito macia e saborosa, com um final longo e levemente adocicado. Excepcional relação qualidade/preço, por U$5 vale a pena comprar algumas barras.
Preço: US$ 5 / 85g


5. Bonnat Asfarth Dark Milk Chocolate 65%

Quem gosta de chocolate ao leite vai se esbaldar com o Asfarth Milk 65%. O produto integra a nova linha de chocolates ao leite da Bonnat que utilizam grãos selecionados de diferentes ilhas da Indonésia: Asfarth, Java e Surabaya. Muito aromático, ao melhor estilo dos grandes chocolates ao leite. Textura cremosa e delicada, sem exageros de gordura ou traços excessivos de aromatizantes. Delicioso, difícil não devorar a barra de uma só vez.
Preço: US$ 8,25 / 100g

6. Scharffen Berger Extra Dark 82%

O Extra Dark 82% mostrou complexidade e equilíbrio, mesclando aromas de cereja, café, tabaco e um agradável tostado. Muito saboroso e intenso, o Extra Dark 82% está longe de ser áspero. Assim como o Pralus, não parece que você está degustando um chocolate de mais de 80% de cacau.
Preço: US$ 5 / 85g


7. Slitti Lattenero Milk Bar 70%

A italiana Slitti é outra pequena empresa que aposta nos chocolates ao leite com alto percentual de cacau (45%, 51%, 62% e 70%). Apesar de ser um ótimo chocolate, o Lattenero 70%, não chegou a me impressionar. Não identifiquei nenhuma característica que o destaca-se, salvo a sua cremosidade nitidamente superior aos demais chocolates de 70% de cacau.
Preço: US$ 9,35 / 100g


8. Jubileu Extra Noir 70%

Não é tão complexo e rico quanto os anteriores, porém apresentou uma ótima relação qualidade/preço, isso aqui no Brasil, o que é o melhor de tudo. Em destaque as frutas secas como castanhas, avelãs e notas tostadas. O palato é bem agradável, com uma leve adstringência.
Preço: R$7,80


9. Lindt & Sprüngli Dark Extra Fine 85%

Um bom chocolate na categoria com mais 80% de cacau. Mais tostado e tem pouca fruta, pesadão demais para o meu gosto. Achei o Scharffen Berger Extra Dark 82% e o Pralus Fortíssima 80% mais equilibrados e interessantes. Da Lindt ainda prefiro o 70% cacau, mais suave e amarra menos na boca.
Preço: R$12


10. Hershey´s Special Dark 60%

Lastimável. Sem dúvida o pior de todos os chocolates degustados. Aliás, em relação aos artesanais, tivemos que deixá-lo de lado tamanho abismo de qualidade. Logo no primeiro contato revela a presença de aromatizantes artificiais (ao gosto do americano). Na boca é gorduroso e doce demais, enfim, muito sem graça.
Preço: R$8

  • Carla

    Adorei esta lista e fico triste que só um é latino (brasileiro) na lista, apesar de toda a história do choco ser das américas.

  • Osseman

    Estou a montar uma fabrica de croissants e pao au chocolate, em minas gerais.
    Precizava de saber onde encontrar barretes de chocolate, para fazer os famozos
    pao de choclate, em todo Brasil. Os meus sinceros cumprimentos.

  • Pedro Henrique

    Frequentemente são as vezes que eu procuro informação na internet sobre bons chocolates e comparações como essa e frequentemente quando procuro experimentar algo novo em uma loja gourmet, descubro insatisfação e um novo falso gourmet dos belos enfeites e arquitetura, dos clientes de paladar comum que são influenciados pela aparência, pagam caro em seus produtos, e acham que aquilo tem muito a oferecer.
    É isto que eu procuro na internet, informações sobre bons chocolates, avaliações… da mesma forma que temos sobre cafés, dicas de baristas, ou cervejas avaliadas por um sommelier de cerveja, mas não eventualmente.
    Em Belo Horizonte já encontrei o Lindt 70% e 85%. O 85% é um pouco áspero. Isis – Luxury – Belgian Dark 70% esse mais barato porém pouco complexo e longe de ser áspero custo benefício bem justo. GuyLian 72% não tão bom quanto Lindt mas parecido e bem mais caro

  • Vanessa

    Sua matéria é de 2008, você saberia me responder se hoje eu já encontro algum destes chocolates no Brasil? Se sim, saberia me dizer onde?
    Obrigada.

  • Eliane

    Olá, boa noite!

    Preciso encontrar um chocolate de boa qualidade, com um bom percentual.

    Alguem pode me ajudar? Sou do Rio de Janeiro.

    Obrigada.

  • Fernando

    Alguém experimentou o chocolate 70% da Cacau show? O que acharam?

  • Fatima

    Chocolate! Quem não ama?
    Como catarinense posso indicar um fabuloso, feito numa cidade tipicamente alemã, Pomerode. Eles são maravilhosos.http://www.nugali.com.br/
    Pode provar que vc vai amar!

  • ALTEMIRA ARAÚJO

    Olá.Sou mais do q chocólatra.Sou uma apixonada por chocolate.Mas sofro por não termos aqui no Brasil cursos de Chocolatier.Estou fazendo alguns cursos em Bs.As.Gostaria de saber qual o melhor local do mundo para se fazer estes cursos.Obrigada

  • http://www.criscuryeventos.com.br cris

    é muito bom poder esta sendo informada sobre os chocolates AAA ;
    principalmente se puder vir acompanhada de uma degustação. acredito que logo estaremos podendo apreciar essas maravilhas.
    até breve !

    blog cris cury (gosto muito do chocolate Valrhona )

  • http://cozinhacapital.wordpress.com Thiago Colletes

    Jackson,

    Você já provou o chocolate da Leonidas (Bélgica)? Eles entregam no Brasil (pelo menos da última vez que comprei), e achei excelente.

    Um abraço,
    Thiago

    • http://cozinhacapital.wordpress.com Thiago Colletes

      só um adendo: conferi e, infelizmente, a Leonidas não realiza mais entregas internacionais.

  • http://www.conhecaopantanal.com.br Edelson

    Valew Jackson!

  • http://www.conhecaopantanal.com.br Edelson

    Jomar/Jackson, aproveitando o tópico de chocolate, e o fato de estar fazendo um friozinho, vocês teriam aí alguma boa receita de chocolate quente?
    Abraços!

    • http://www.qvinho.com.br Jackson

      Olá Edelson,

      Realmente, chocolate quente nesse frio vai muito bem. Não sou um especialista, mas costumo esquentar o leite numa panela onde misturo algumas colheres de chocolate em pó (chocolate do Padre), creme de leite e açúcar. Mexa sem parar por alguns minutos e sirva bem quente.

      Abraço

  • Mari

    Gostaria de saber se os chocolates da AMMA,do Diego Badaró, produtor de cacau do sul da Bahia, valem à pena. Ele se julga entre os top 10 do mundo.
    Está cobrando 130,00 para enviar 6 barras de 80g para o ES. E aí, vale à pena, mesmo? Aguardo reposta.

  • heri carmona

    gostaria de saber onde eu posso comprar este chocolate amadei chuao aqui em São Paulo aguardo uma resposta se possível obrigada

  • Diana

    Olá, boa tarde. Sou portuguesa e encontrei este blog por mero acaso e devo dizer que apreciei bastante. Sendo que percebi ser um grande expert na matéria gostaria de lhe perguntar qual é a sua opinião sobre o chocolate Barry Callebaut. É uma matéria prima bastante utilizada na confecção de chocolates, mas como os gostos variam..

    Cumprimentos e Boas Degustações

  • karime

    oi,conheces a Nugali,brazuca?q achas dele?
    sou intolerante a lactose por isso só como os amargos,me sugere algum disponível no Brasil/
    att,Karime

    • http://www.qvinho.com.br Jackson

      Não Karime, ainda não provei o Nugali, mas em breve farei uma nova degustação com chocolates amargos e certamente incluiremos o Nugali. Aguarde!

      Abraço

  • Pingback: uberVU - social comments

  • Augusto Moreira

    Onde posso comprar Amedei Chuao 70% cacau?

    • http://www.qvinho.com.br Jomar

      Caro Augusto, desconheço quem importe esses produtos para o Brasil.

  • Raíssa Marconi

    Adorei sua matéria sobre cacau e chocolate Dark, muito boa mesmo.
    Moro no DF e aqui costumo ir na doceria Rota do Charme-Doces Finos de Pelotas, que é uma doceria especializada em doces e chocolates típicos do RS. Nem precisa dizer que adoro né!
    Bjs e parabens pelo blog!
    Raíssa, 28anos, Sudoeste-DF

  • Luana

    Oi, adorei a matéria. Gostaria de saber como comprar um chocolate no brasil com mais de 80% de cacau, pois tenho uma grande amiga que não pode comer com menos que isso. Por favor, me ajude!

    • http://www.qvinho.com.br Jomar

      Luana, o Lindt Extra Dark é facilmente encontrado em mercados que vendem produtos gourmet. Procure que você achará.

  • Bel

    Mas tem um pessoal trabalhando muito para fazer bons chocolates aqui no brasil. A Nugali, de Pomerode, usam um unico fornecedor de cacau, da Bahia e fazem um chocolate 70% e 80% cacau muito honesto.

  • Volpe

    Olha que notícia boa. Valrhona de volta ao Brasil. Está abrindo um quiosque no shopping iguatemi em São Paulo a partir de amanha dia 05/0/1. Mas já tem a mais de um mês grande parte da linha a venda no supermercado Santa Luzia na região dos Jardins também em São Paulo. Há umas 3 semanas comprei o grand couve da Valrhona, muito aprecido por umas das maiores celebridades no mundo dos degustadores, a francesa Cloe Doutre-Roussel. Achei fabuloso o retrogosto que este chocolate deixou em minha boca, posso afirmar que durou uns 20 minutos. Depois disto comprei mais umas 5 barras de outros tipos de Valrhona, tanto da linha grand cru quanto da linha vintage. Confesso que estou viciado, cada dia mais, em chocolates top. O prazer de deixar derreter na boca e sentir uma profusão de sabores é fantástica. Além dos aromas maravilhosos que cada barra proporciona.
    Até o momento o Ampamakia e o Gran Couva são os meus favoritos.

  • leda martins barb osa

    Tambem gostei lmuito da matéria, estou iniciando agora no ramo, não entendo nada a não ser as marcas nacionais e o lindt que adquiro no Paraguay. Gostaria de saber se tem algum curso específico em São Paulo, pois pretendo me especializar .

  • Claudio Hess

    e, que eu saiba, o Brasil, apesar de produtor de cacau, não tem nem um chocolatinho para entrar nessa competição!!
    que lástima, uma vergonha!!…

  • Jeovanildo

    Parabéns pela matéria, confesso que desconhecia tais atributos, gostaria até mesmo de fazer algum curso sobre chocolates, há algum para indicar?

    Obrigado.

  • Eduardo Rath

    Os chocolates da Michel Cluizel são maravilhosos. Destaco o Vila Gracinda e o Los Ancones, secundados pelo Maralumi, Mangaroo e Concepcion.
    Sugiro também a degustação dos chocolates italianos Domori, extraordinários, com destaque para Portomar e Equador.
    Quanto ao Bonnat, além do interessantíssimo Asfarth, outros dois da linha milk com alto (65%) teor de cacau são o Java e o Surabaya, com aromas ricos e diferenciados.

  • Pingback: Receita de Bolo de Chocolate e Morango

  • Ronald

    Gostei bastante da lista. Acho que seria interessante um ranking de cholocates finos vendidos no Brasil. Experimentei um chocolate da Casino (chocolate belga), Bio 70 % Cacau, e gostei bastante. Foi o chocolate (industrializado) mais puro que já provei.

  • http://www.bombonieri.com.br michelle

    Tem outros chocolates com alto teor de cacau que também são excelentes … Tem o Chocolate com 70% da Nestlé (Suiss) ele já está disponível no Brasil… e também a Linha Guylian (belga) que já possuiu no Brasil. Vale a pena degustar ..

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Volpe, realmente desconheço quem importe Amedei e Pralus no Brasil, uma pena, pois esses chocolates são maravilhosos. Quanto a Valrhona, preciso provar. Em breve iremos postar mais uma degustação de chocolates, uma bateria com crus da Michel Cluizel.

  • Volpe

    Excelente matéria, ainda mais para quem, como eu, está iniciando neste mundo fabuloso. Andei correndo atrás do Amedei, mas infelizmente nenhum importador, pelo menos que eu saiba, se habilitou a trazer. Com as outras marcas também não tive muito sucesso, com exceção do Lindt que já é meu velho conhecido.
    Pena que não foi avaliada nenhuma barra da VALRHONA. Conheci a grife há uns meses atrás e já provei o Manjari e o Caríbe. Ambos fantásticos.
    Gostaria de saber se existe algum lugar em São Paulo que tenha cursos ou mesmo degustações de chocolates top. Adoraria me aprimorar no assunto. Gostaria também de saber se existe alguém trazendo Pralus e Amedei.
    Parabéns pela matéria.
    Abraço
    Volpe

  • Pingback: Chocolate para o coração « Temperomental’s Weblog

  • http://blig.ig.com.br/primeiramordida Cal Moreira

    Simplesmente amei a matéria, desconhecia as informações! Parabéns pelo espaço. Adoraria receber uma visita sua no meu blog Maça do Amor (blig.ig.com.br/primeiramordida). Apareça e depois me diga o que achou.
    Um abraço
    Cal Moreira

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    Caro Luiz, em algumas situações também acho exagerada a linguagem usada no mundo dos vinhos, mas existe o lado positivo para os leitores menos experientes conseguirem distinguir e compreender melhor o que estamos provando. Vamos imaginar a seguinte situação: como você explicaria com palavras para o seu interlocutor a diferença entre o Amedei Chuao e o Bonnat Chuao? É, realmente não é uma tarefa fácil, ambos são excelentes. Então, como faz?

    Acredito que muitos termos utilizados numa degustação de vinhos são plenamente válidos para expor as sensações da prova de chocolates premium. Claro, não vou ficar tecendo comentários sobre um Diamante Negro ou um Charge. Parece difícil de acreditar, mas existe um enorme abismo entre os chocolates industriais e os produzidos pelos mestres chocolatier. Num chocolate de alta qualidade temos aroma, acidez, doçura, amargor, persistência, retrogosto etc. O que há de errado em falar que o Amadei Chuao lembra ameixas e uvas passas? É a mais pura verdade.

    Abraço

  • Luiz Lima

    Sei que posso soar dissonante, mas preferia um vocabulário menos contaminado pelo dicionário da enologia … tem lá sua graça, mas uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    Olha Robson, nunca tentei com bolacha água e sal, mas com um pão que é mais neutro pode ajudar. Se você já testou, o que achou?

  • http://www.usu.edu Robson Chaves

    Para não perder o paladar usa-se bolacha salgada entre um e outro….não?

  • vera lucia

    Fiquei apaixonada pelos chocolates,é uma pena não encontrarmos no Brasil. ABRAÇOS

  • Eloise

    Eu adorei o Bonnat Asfarth…
    Abraços

  • http://tine.blogueisso.com/ Tine Araujo

    Eu não acredito que vocês não me chamaram kakakakakaka
    Adorei esse post!

    Beijos