Restaurantes em Mendoza

Antes de comentar em detalhes nossa peregrinação gastronômica em Mendoza é preciso esclarecer quais são os pontos altos da culinária dessa região. Diferentemente do Chile, onde nos deliciamos com frutos do mar, a Argentina, de modo geral, possui uma forte tradição ligada às carnes vermelhas, principalmente gado. Aliás, o rebanho de bovinos tem uma expressiva participação na economia do país, sendo motivo de orgulho para os argentinos. E por razões obvias, o know-how para preparar um bom assado — a forma como os argentinos fazem os seu churrasco — está presente em todo o país.

Tradicional parillada argentina na bodega Nieto Senetiner

Tradicional parillada argentina na bodega Nieto Senetiner

Sou fã do nosso churrasco, mas tenho que admitir que as melhores carnes que já comi foram preparadas na Argentina. Mendoza, Buenos Aires ou Bariloche, não importa. Desde um simplório estabelecimento com toalha de papel até um sofisticado restaurante, nunca provei um Bife de Chorizo ou um Ojo de Bife que não estivesse deliciosamente suculento, macio, com uma textura e sabor perfeitos dados pela gordura (no máximo você pode achar que falta um pouco de sal). Já por aqui, não posso dizer o mesmo. Nossa cultura do desperdício, encabeçada pelos rodízios e buffets, torna o ato de descartar muito natural. A picanha está dura, o alcatra seco demais, a costela muito salgada e gordurenta, mas não tem problema, logo passará um novo espeto. Ainda que o saldo de carnes reprovadas tenha sido elevado temos a falsa sensação que fizemos um bom negócio. Digo isso com conhecimento de causa, pois já tive minha fase onde o espírito glutão falava alto. Mas deixando de lado essas divagações culturais gastronômicas, voltemos a assunto do post.

Costeleta de cordeiro

Nem só de bons grelhados de gado é feita a gastronomia Argentina. Podemos conferir uma boa diversidade de pratos de norte ao sul do país. Desde a Centolla da Terra del Fuego, o Cherne Polyprion americanus (um peixe de carne branca e saborosa, muito semelhante a Garoupa, mas que pertence a uma família distinta), o Surubi ou Pintado, os Cordeiros, os deliciosos Chivos (cabritinhos) até as empanadas. Tudo vai depender da região e do restaurante que você visitará. Portanto, basta de conversa e vamos as dicas!

As deliciosas empanadas mendocinas

As deliciosas empanadas mendocinas

Além dos clássicos Bife de Chorizo e Ojo de Bife — que dispensam comentários — em Mendoza, o negócio é provar os diversos pratos a base de Chivos ou Chivitos (cabritos machos jovens). Ah, as empanadas mendocinas são imbatíveis para uma entrada ou um lanche na estrada. Ao contrário de Buenos Aires onde os restaurantes mais renomados tem um cardápio de preços de doer no bolso, em Mendoza é possível comer com estilo, em restaurantes de altíssimo padrão, e gastar muito menos. Em artigos anteriores sobre Mendoza já indiquei bons lugares para comer, porém não custa nada reforçar.

Restaurante da bodega O.Fournier

Restaurante da bodega O.Fournier

No centro da cidade você encontra ótimos restaurantes como o Francesco e o Azafrán que servem apetitosos pratos com carnes a partir de 48 pesos (R$26). Outra opção com uma excelente relação qualidade/preço é o Sr. Bouqué, vizinho de porta do Azafrán. Numa proposta mais sofisticada o 1884 Francis Mallmann é imperdível! Agora se você busca uma experiência mais diferenciada, almoçar ou jantar numa bodega é algo que eu recomendo muito. Nesse caso O.Fournier, Familia Zuccardi e Carlos Pulenta são ótimas pedidas, mas não esqueça de reservar com antecedência. Nos próximos artigos vou comentar em detalhes sobre alguns destes restaurantes.

Restaurantes recomendados:

1884 Francis Mallmann
Belgrano, 1188, Godoy Cruz, Mendoza

Francesco
Chile, 1268, Mendoza

Azafran
Sarmiento, 765, Mendoza

Sr. Buqué
Sarmiento, 777, Mendoza

Restaurantes em bodegas:

Bodega O.Fournier
Los Indios, S/N – La Consulta – Mendoza

Bodega Carlos Pulenta – La Bourgogne
Roque Saenz Peña, 3531 – Vistalba – Mendoza

* * *

Este post faz parte da série On the Road 2009. Clique aqui |+| para ler mais artigos sobre o Chile e a Argentina. Clique aqui |+| para ler sobre outras viagens dos editores.

  • http://www.mendozaholidays.com Marcella

    ¨Recomendo um novo restaurante em Mendoza: ¨Nadia O¨, a dona e chef é a mulher do Jose Manuel Ortega Fournier, uma vinìcola importante do Vale de Uco¨

  • Francisco Carrera

    Comi certa vez na Argentina uma tournedor aberto, ao molho cremoso de figo com nutryorac, muito bem harmonizado com um belo pinot noir….
    algo que nunca será apagado de minha memória gustativa.

  • ERNESTO

    Agua na boca ao ler estes comentarios. Estou indo pela segunda vez pra lá já com almoços marcados na ofournier e vistalba. Na outra vez que estive fui a ruca malen e melipal , simplesmente fantasticas.Fica a dica

  • http://falandodevinhos.wordpress.com João Filipe Clemente

    Meus amigos, somente uma curta mensagem para dizer que com este design, mais um conteúdo de primeira, o blog ficou show de bola, parabéns! Quando eu crescer quero ficar bonito e gostoso assim. rsrsrs
    Abraço e “keep up the good work”.

    • http://www.qvinho.com.br Jackson

      Grande João! Mais uma vez obrigado pela força. Você como blogueiro de vinhos sabe bem a batalha que é manter um conteúdo atualizado e de alto nível.

      Bola pra frente! Abs

  • http://www.qvinho.com.br Augusto

    Mallman !! muito, muito bom! Moderno, bem cuidado, ótimo atendimento, instalações extremamente espaçosas e de um bom gosto altíssimo.

  • http://tocomfome.wordpress.com Estelis

    Esta anotado as dicas de Mendoza! Ja fui 1 vez num esquema mais mochileiro e dessa vez quero ver se aproveito um pouco mais!
    Valeu!

  • Patrícia

    Meu Deus, as fotos dos pratos são de dar água na boca…Hum, que fome!!!

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    Bem lembrado Roberto, o doce leite é produto fortíssimo na gastronomia argentina, e apesar do enfoque do post ter sido maior nos partos salgados, não podemos esquecer das sobremesas.

    Ainda não almocei no Park Hyatt e na Ruca Malen, mas deste último já ouvi boas referências. Em uma próxima visita vou incluir no roteiro.

    Quanto ao Francis Mallmann de fato ele está dentro da Escorihuela Gascón, mas preferi deixá-lo na relação de restaurantes urbanos, já que um almoço ou jantar no 1884 é uma experiência que não exige passeios em vinhedos ou contato com a natureza.

  • http://anticaosteriamarino.blogspot.com/ ROBERTO MARINO

    OLÁ. BOA TARDE!

    VC FEZ REALMENTE UMA MARAVILHOSA VIAGEM GASTRONÔMICA POR MENDOZA.TANTO DOS MAIS CHIQUES E TRADICIONAIS COMO O FRANCESCO , ATÉ MODERNINHO DO AZAFRÁN. RECOMENDO AINDA O RESTAURANTE DO PARK HYATT MENDOZA NA CHILE 1224 E SEU RESTAURANTE BISTRO-M. ALÉM DO MODO RÚSTICO DE SE FAZER A CARNE, VALE A PENA RESSALTAR A INFLUÊNCIA CULINÁRIA DO DULCE DE LECHE QUE É Á BASE PARA A MAIORIA DAS SOBREMESA CLÁSSICAS ACOMPANHADAS SEMPRE DE UM BOM VINHO DE SOBREMESA LOCAL. UMA EXPERIÊNCIA UNICA EM MENDOZA QUE TB RECOMENDO FOI O ALMOÇO DEGUSTAÇÃO DA BODEGA RUCA MALEN (5 PRATOS TÍPICOS – 5 VINHOS) NUMA DAS MAIS BONITAS PAISAGENS LOCAL.

    UM ABRAÇO E PARABÉNS PELA MATÉRIA.

    EM TEMPO: O 1884 DO F.M , APESAR DE INDEPENDENTE, FICA TAMBÉM DENTRO DE UMA BODEGA A ESCORIHUELA GASCÓN.