Lula à dorê com Vinho Verde Portal do Fidalgo

Vinho verde Portal do Fidalgo 2006 e Lulas a DorêDurante esses meses de calor realizamos boas provas de vinhos tintos, alguns pesadões outros nem tanto. Admito, porém, que nesses dias de sol escaldante e noites abafadas o vinho tinto acaba não sendo uma das melhores companhias. E olha que moro em Curitiba, talvez a capital com temperaturas médias mais baixas do país. Mas então, por que não vamos aos brancos? Ora, aqui encontramos um obstáculo: o preconceito. Já cansei de ouvir de amigos “não sou muito fã de vinho branco” ou mesmo, afirmações ainda mais radicais do tipo “vinho que é vinho tem que ser tinto”. Quando pergunto a essas pessoas qual a razão dessa antipatia, poucos sabem dizer porque os brancos não gozam do mesmo prestígio na hora da compra. Acredito que ainda exista um grande desconhecimento dos brasileiros em relação aos vinhos brancos. O que é uma pena! Pessoalmente adoro comer frutos do mar como ostras, mexilhões, lulas e peixes, acompanhados, por exemplo, por vinhos do Loire como um Sancerre, Savennières, ou ainda, o acessível Muscadet. No entanto esses vinhos não são facilmente encontrados por aqui. Sugiro recorrer a um confiável e refrescante Vinho Verde, como esse Portal do Fidalgo 2006 que provamos, acompanhado por Lulas à Dorê.

Receita e ingredientes para Lula à Dorê.

O preparo das lulas é simples, basta cortá-las em fatias finas e enxugá-las muito bem com um pano limpo (para evitar que o óleo espirre). Depois coloque os anéis em um saco plástico com farinha de trigo; chacoalhe bem e despeje a mistura numa peneira. Elimine o excesso de farinha e os anéis já estarão prontos para a fritura. Aqueça bem o óleo e comece a fritar, o suficiente para os anéis ganharem uma cor dourada. Depois de fritar tudo é adicionado o sal.

Vinho recomendado: branco com boa acidez e certa mineralidade, como o Alvarinho Portal do Fidalgo.

O Portal do Fidalgo é produzido na sub-região de Monção, conhecida pelos excepcionais resultados com a casta Alvarinho. Nesta sub-região o solo é de origem granítica e o microclima é muito particular, caracterizado por invernos frios e precipitação intermediária; ao passo que os verões são quentes e secos, já que a influência marítima é limitada. O Portal do Fidalgo é um dos vinhos da PROVAM (Produtores de Vinho Alvarinho de Monção), sociedade constituída em 1992, por 10 viticultores da Sub-região de Monção, dedicados a produção de vinhos da casta Alvarinho e Trajadura. O Portal do Fidalgo 2006 revelou uma cor amarelo palha muito límpida. Aroma não muito intenso, mas de boa complexidade; em destaque toques florais e cítricos, insinuando frutas tropicais. Marcado também por um caráter levemente amedoado. Na boca tem boa estrutura e ótima acidez. Sem dúvida, um Alvarinho bem equilibrado, com um final muito persistente e refrescante. Deixa um gosto de quero mais. Não precisa nem dizer que o casamento com uma porção de lulas fritas ficou ótimo.

Excelente
Um excelente Alvarinho que também pode harmonizar com um robalo ou linguado ao forno. Perfeito para escoltar pratos de verão
Grad. Alcoólica: 13,2%
Preço: R$ 45
Importadora: Porto a Porto / Casa Flora

  • maria eugenia rocha

    Mais uma vez, parabéns pelos comentários! Adoro vinhos! Como diz minha filha eu tenho fígado de rico! Deixando os cortons de lado, que tal experimentar um Pêra Manca, que é delicioso!!! Contudo, adorei o Conde de Barcelos branco verde, leve, barato e de sabor bastante agradável. Fazemos uso diário desse delicioso vinho o qual descobrimos sua venda no brasil a pouco tempo. O tinto também é ótimo. Abraços

  • Pingback: Receita: Bobó de camarão

  • mirian

    Vinhos brancos e espumantes é tudo bom!!!

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    Caro Rodrigo Leme, concordo com você. Um bom Chablis maduro ou mesmo um Corton-Charlemagne, dispensam comentários. Já imaginou que delícia eles acompanhando uma tábua de queijos, inclusive cremosos? Já com vinhos tintos…

    Mas, experimente alguns Alvarinhos e Rieslings como sugeriu seu xará. Tudo é uma questão de hábito, desde é claro que os vinhos sejam bons. Fico feliz que nossas dicas e comentários estejam ajudando. Obrigado pela preferência e continue participando! Abraços

  • Sheila

    Vou preparar essas lulas porque o vinho eu já provei e achei excelente! Abraços

  • Rodrigo Carvalho

    Me entristece muito saber que muitas pessoas ainda não consideram vinho branco como “vinho”.
    Muitas vezes fico espantado ao ver determinadas pessoas, num dia (muito)quente de verão, por mais que se deguste um vinho em um local climatizado, trasnpirando junto a uma taça de um tinto encorpadissimo !
    Espero que todos um dia possam ter a oportunidade de provar, Cortons, Mersaults, Rieslings, Albariño…..
    Estou lendo esta coluna as 9:00 da manhã, e ao ver este Alvarinho (maravilhoso por sinal) com estas lulas, minha boca já se encheu de água !!!!!
    Vinhos brancos (bons), o vinho ideal para clima brasileiro !

  • Lorena

    Onde tera sido capturada essa lula?

  • rodrigo leme

    Caro Sr

    Infelizmente sou um enófilo com preconceito
    com os vinhos brancos. Eles tem muito aroma, mas quando se os coloca na boca, eles decepcionam, não tem corpo, não tem taninos, em sua maioria. Exceção seja feita aos Chablis, acho que são distintos dos demais vinhos brancos.
    Estou sempre tentando degustar algum vinho branco, mas na degustação eles sempre me deixam com saudades dos tintos.
    Tenho um genro que chega a reclamar: “vamos parar de tomar este suco-de-uva e tomar um vinho de verdade!
    Vou experimentar o Alvarinho que o Sr. recomenda e a receita da lula
    me pareceu muito simples em sua execução, deve ser uma harmonização interessante realmente, para uma noite de verão, em boa companhia.
    Atenciosamente
    Rodrigo
    Obs. Leio diariamente seus comentários nos e-mails gentilmente enviados a meu endereço eletrônico. Eles me parecem preciosos. Sou apaixonado por café e chocolate e suas informações esclarecem muito. Obrigado por seu desprendimento em repassá-las a nós.