Receita: Ostras Gratinadas

Ostras frescas servidas cruas na concha: uma obra de arte da natureza. Segundo Paul Bocuse “uma iguaria soberba em sua simplicidade natural. Adoro degustá-las cruas acompanhadas de algumas gotas de limão e um bom vinho branco, essa combinação, se bem realizada, realçará significativamente o sabor desse delicioso molusco”. Porém, esse sabor assertivo, sem artifícios acaba por vezes afastando os consumidores menos afeitos ao “gosto de mar”. Uma pena! No entanto, pensando nesses consumidores, selecionei esta receita de ostras gratinadas. Ainda que os puristas torçam o nariz — uma vez que acreditam que qualquer ingrediente só irá mascarar o delicado sabor das ostras — publico essa receita para estimular novos consumidores a habituarem seu paladar aos sabores mais exóticos.

Receita e ingredientes de Ostras Gratinadas (4 pessoas):

  • 2 dúzias de ostras frescas;
  • 2 ovos;
  • 1 porção de salsa;
  • Vinho branco seco
  • 1 pequeno pedaço de queijo (Prima Donna ou Parmigiano).

Em primeiro lugar certifique-se da qualidade e do frescor das ostras comprando de um fornecedor de confiança. Aqui em Curitiba gosto de comprar no Mercado Municipal, onde sei que vou encontrar peixarias bem abastecidas de frutos do mar frescos. Para abrir a ostra coloque-a na palma da mão, deixando a parte mais côncava virada para baixo, pois é aí que se encontra o molusco e o suco natural tão apreciado. Depois introduza a ponta de uma faca entre as conchas para as separar, retire as partes superiores e disponha as conchas inferiores, onde estão as ostras, numa travessa previamente forrada de sal grosso. Coloque um pouco de vinho branco em cada ostra (pode ser o mesmo que você for beber). Em seguida bata os dois ovos, adicione uma colher de sopa de salsa fresca finamente picada e uma pitada de sal. Por cima de cada uma das ostras deite aproximadamente uma colher de sopa desse molho e polvilhe com o queijo Prima Donna ralado. Por fim, leve ao forno pré-aquecido a 200ºC, durante 15 minutos, ou até que o queijo esteja completamente derretido.

Vinho recomendado: Marquês de Borba Branco 2005 – João Portugal Ramos (R$36)

Produzido pelo renomado enólogo João Portugal Ramos, o Marquês de Borba é um dos rótulos de entrada da vinícola. Para sua confecção são utilizadas uvas nativas como a Arinto, a Rabo de Ovelha e a Roupeiro. Bouquet agradável com notas cítricas e estrutura mediana. O final é gostoso, mas não muito longo. O seu aroma não chega a ser intensamente frutado, nem especialmente mineral, porém nessa receita, devido a presença de um queijo de sabor mais forte, tivemos uma feliz combinação. Contudo, se as ostras fossem consumidas cruas, talvez a acidez tímida do vinho deixasse a harmonização um pouco a desejar.


Alentejano distinto e de boa relação qualidade/preço.

Grad. Alcoólica: 12,5%
Importadora: Porto a Porto / Casa Flora
Preço: R$36

  • http://LALA SIMONE

    AI, AI,AI AI, COM ESSA RECEITA MEU MARIDO NÃO ME AGUENTA, OSTRAS FUNCIONÃO MESMO.BJS

  • Eloise

    Provei e gostei! Eta caminho sem volta…

  • Pingback: Receita: Salmão Pizza na Brasa

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    É verdade, essa omelete com Parma é deliciosa! Vou incluí-la no rol das receitas para o QVinho. Abs.

  • Kaiser Soze

    Sera que a Dna. Shirley pode passar a receita do omelete com Prosciutto? Sucesso!!

  • Marcus Vinicius

    Parece uma delícia! Semana que vem vou para floripa e compro direto na fonte. Não vejo a hora de comer umas ostras fresquinhas… Vou harmonizar com um espumante. Abs.