Carlos Pulenta Vistalba Corte A 2005

Ao longo de quase três anos de blog realizamos inúmeras degustações de vinhos argentinos. Nosso On The Road por Mendoza apresentou outras tantas bodegas e ainda sim existem rótulos que até hoje não entraram no QVinho. Para sanear essas brechas, aos poucos vamos priorizar as degustações com vinhos ainda não comentados. Para esse post escolhemos o Vistalba Corte A 2005, o vinho ícone da bodega de Carlos Pulenta. Construída em 2002, a vinícola é relativamente nova, e está localizada em uma região privilegiada em Vistalba, Luján de Cuyo. A Carlos Pulenta Wines possui uma área de 50ha de vinhedos com mais de 60 anos, sendo a maior parte de Malbec, com pequenas parcelas de Bonarda, Cabernet Sauvignon e Merlot. A linha de varietais é representada pelos rótulos Tomero, enquanto a linha Vistalba engloba os diferentes blends confeccionados a partir de Malbec, Cabernet Sauvignon, Bonarda e Merlot. Os rótulos Vistalba passam pelo menos 12 meses em barricas de carvalho francês ou 18 meses no caso do Corte A.

Elaborado a partir de um blend de 85% Malbec e 15% Cabernet Sauvignon, o Corte A 2005 apresentou uma cor rubi, muito rica em matéria corante, e quase sem espaço para a transparência. Nariz um pouco tímido (mesmo após 1 hora no decanter). Bouquet inicial ainda marcado pelo carvalho novo, com destaque para notas de baunilha e uma presença de frutas negras maduras como ameixas e cerejas. Na boca é vigoroso, com uma untuosidade generosa, taninos doces e muito macios. O fim de boca é longo, mas talvez excessivamente caloroso, dado os seus 15% de álcool. Ainda jovem, o Corte A poderá evoluir bem nos próximos anos, porém nesse momento, ficou aquém para um rótulo que custa mais de R$200.


Um vinho potente, mas ao mesmo tempo fácil de beber; ideal para combinar com pratos a base de carnes de caça e molhos condimentados.

Importadora: Dommo do Brasil
Preço: R$230
Grad. Alcoólica: 15%