Terrazas de los Andes

Durante nosso QVinho On the Road 2009, já em terras mendocinas, não poderíamos deixar de visitar a operação da Terrazas de los Andes. A história da Terrazas, assim como da Moët & Chandon na Argentina, empresas pertencentes ao grupo francês LVMH, remonta ao final dos anos 50. Foi nessa época que o grupo francês enviou o enólogo Renaud Poirier para avaliar o potencial dessa região para produção de vinhos. Depois de alguns estudos em diversas áreas Poirier identificou que na Província de Mendoza, especificamente na área de Luján de Cuyo, era perfeita para produzir vinhos de alta qualidade. Foi então que em 1959 nasceu a Chandon Argentina, primeira filial da Moët & Chandon fora da França e primeira vinícola francesa na América-latina.

Depois da experiência de muitos anos produzindo espumantes, em 1988 o projeto para produzir vinhos varietais de alta qualidade ganhou forma. Para inaugurar a vinícola, em 1999 a Terrazas restaurou um prédio em estilo espanhol de uma antiga bodega fundada em 1898 por Sotero Arizu que ficava em Perdriel. Nascia assim a Terrazas de Los Andes. Com a filosofia de explorar o potencial máximo dos vinhos nos diferentes terrenos da região de Mendoza, a Terrazas foi uma das primeiras bodegas a difundir o conceito de altitude e microclima ideais para cada variedade de uva. Por isso a vinícola conta com fincas espalhadas em zonas como: Tupungato (1.200 metros), Vistalba (1.067 metros), Perdriel (980 metros) e Cruz de Piedra (800 metros), para produzir três linhas de vinhos (Terrazas, Terrazas Reserva e Afincado).

Além disso a Terrazas de Los Andes fez uma joint venture com o Château Cheval Blanc para a produção de um vinho ícone, com pedigree bordalês, o Cheval des Andes. Esse projeto capitaneado pelo enólogo Pierre Lurton (diretor do Cheval Blanc e Château d´Yquem) lançou a primeira safra do Cheval des Andes em 2003. O vinho é resultado de um blend – com composição variável a cada ano – de Cabernet Sauvignon, Malbec e Petit Verdot de vinhedos antigos (+ de 76 anos) de baixo rendimento localizados em Vistalba.

A recepção que tivemos na Terrazas foi das mais calorosas. Mesmo depois de horas dentro de um avião — após um série de apresentações pela Ásia e Austrália — Manuel Louzada* não perde a simpatia e o entusiasmo. Nosso anfitrião mostrou a vinícola, falou sobre a filosofia da empresa e participou de uma degustação com os principais rótulos. O passeio pela bodega é muito bacana. De um lado, a bela arquitetura secular da construção, e de outro, toda modernidade de cubas de aço inox e um “berçário” de barricas de carvalho que impressiona pelo tamanho.

Em seguida fomos conhecer os vinhedos de Vistalba. Entre um campo de Pólo e os vinhedos foi construído um belíssimo espaço para recepção de convidados, o Cheval des Andes Vine Loft, onde foram apresentadas as criações do chef Marcos Zabaleta. O objetivo desse jantar foi mostrar o potencial de harmonização dos vinhos Cheval des Andes com diferentes tipos de pratos. Além de acompanhar a comida, todos os pratos do jantar utilizavam o Cheval des Andes em sua confecção, desde as tradicionais empanadas mendocinas até um delicioso sorvete. A tábua de frios com o espumante Chandon estava deliciosa, sem falar nos vinhos principais da noite. Tanto o Cheval des Andes 2003 quanto o 2005 estavam perfeitos. Elegantes e saborosos, o Cheval des Andes mostrou porque é o melhor vinho feito pela Terrazas.

(*) Depois de quase nove anos e meio na Argentina, Manuel Louzada deixou a Terrazas e assumiu um novo desafio. Desde maio, Louzada é responsável pela operação da mais recente aquisição do grupo LVMH, a Bodega Numanthia, na Espanha. Para a Argentina regressou Hervé Birnie-Scott que hoje responde pela direção de enologia.

Terrazas Chardonnay Reserva 2007 (R$67)

Uma ótima proposta de valor, o Chardonnay Reserva consegue sempre surpreender com seu fino acabamento e equilíbrio entre a fruta e a madeira. Obtido com uvas da Finca de El Yaima (1.150 metros), em Tupungato, esse Chardonnay apresentou um bouquet intenso de frutas tropicais como abacaxi, damasco e mel, marcado por notas especiadas e um leve tostado do carvalho. Na boca é estruturado, caloroso com um final de ótima persistência.

Terrazas Torrontés Reserva 2007 (R$67)

Um dos lançamentos da Terrazas, o Torrontés Reserva é resultado do mais recente investimento da vinícola em Cafayate, região de Salta. A área de 100 hectares, situada numa altitude de 1.800 metros, foi totalmente remanejada e a produtividade foi reduzida para 20kg/ha. Sem passagem por madeira esse Torrontes apresentou um bouquet muito intenso e floral. Notas de flor de laranjeira mescladas frutas de polpa branca como pera e pêssego. Na boca é bem fresco e não chega a ser encorpado, com final frutado de boa persistência.

Terrazas Malbec Reserva 2006 (R$67)

Outro clássico da Terrazas, que não poderia faltar na degustação, o Malbec Reserva. Proveniente dos vinhedos de Vistalba, o Malbec Reserva descansou 12 meses em barricas de carvalho francês e americano. Bela cor violácea e um nariz muito exuberante já no primeiro contato, numa expressão típica da Malbec. Aroma florais lembrando violetas, e frutas negras maduras como cereja e amoras. Algumas notas tostadas da madeira, mas nada que sobreponha a frutuosidade. Untuoso e com ótima concentração esse Malbec apresentou taninos de excelente qualidade e já relativamente macios. Delicioso para beber hoje.

Afincado Malbec 2005 (R$240)

O primeiro Aficando que degustamos foi um Malbec 2005. Para sua produção foram utilizadas somente uvas de um vinhedo de 1929, na Finca de Las Compuertas, em Vistalba. E o estagio em carvalho francês, 100% novo, foi de 18 meses. Cor violácea muito profunda. Aroma complexo e elegante remetendo a frutas passas como ameixa, uva e figos. Notas tostadas, chocolate e tabaco dão um toque especial. Na boca é muito robusto, denso, com taninos aveludados e um final longo.

Afincado Malbec 2006 (R$240)

Na safra de 2006 a fruta apareceu com muito mais frescor que a 2005. Bouquet elegante, muito floral, e repleto de frutas maduras como ameixa preta e cerejas. Notas tostadas advindas do carvalho em perfeita harmonia com a fruta. Mais estruturado que o 2005, com taninos ainda jovens, mas de excepcional qualidade; o Afincado 2006 mostrou um final muito persistente e delicioso! Sem dúvida, possui um excelente potencial de guarda.

Afincado Cabernet Sauvignon 2005 (R$240)

Para fechar a degustação, um fantástico e saboroso Cabernet Sauvignon, para não desapontar nenhum fã dessa uva. Na produção do Afincado Cabernet Sauvignon foram selecionada as melhores uvas da Finca de Los Aromos, em Perdriel. Assim como o Malbec, esse vinho passa 18 meses em barricas novas de carvalho francês. Perfume delicioso, com uma paleta aromática ampla; frutas negras maduras como cassis e ameixas, mescladas com cacau, notas de pimenta negra. Bem encorpado, com taninos robustos e um excelente fim de boca. Outro vinho que vale a pena guardar numa adega.

Importação: LVMH

Visitas:
A Terrazas de los Andes está localizada entre a ruas Thames e Cochabamba em Perdriel, Luján de Cuyo que fica a aproximadamente 22Km de Mendoza. Para chegar lá é muito fácil, veja o mapa da região.

É possível organizar visitas com degustação na bodega, almoços ou até mesmo hospedar-se na casa de Visitas da Terrazas, um ambiente de muito bom gosto e aconchegante. Todos os quatros levam nomes de uvas como: Malbec, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot, etc. Muito legal! Para reservar basta entrar em contato pelo email: visitor [ARROBA]terrazasdelosandes[PONTO]com[PONTO]ar.

* * *

Este post faz parte da série On the Road 2009. Clique aqui |+| para ler mais artigos sobre o Chile e a Argentina. Clique aqui |+| para ler sobre outras viagens dos editores.

  • vicente mulhmann

    adorei amo vinho, vou a mendonza logo

  • Pingback: Cheval des Andes 2006

  • http://www.revistatopempresarial.com.br carlos alberto pereira

    Fiquei conhecendo este site agora e gostei muito mesmo. Como “neófito”(inclusive no consumo e conhecimento sobre vinho),acho que vou aprender e curtir muito.
    Parabéns pelo sitio!

  • Kel

    Olá. Não vi comentários sobre o CHEVAL DES ANDES. Houve degustação? qual foi a impressão? onde podemos adquiri-lo? abraço e parabéns pelo site.

  • Ellen Gera

    Srs do Q’Vinho!

    A exemplo de voces vou visitar chile e mendoza! O foco da viagem é enoturismo mesmo também..rsrs
    Gostaria de saber se vocês podem me ajudar em algumas dúvidas. Se possível, mandem algum email para mim. Estou com uma grande vontade de alugar um carro e vagar pelas vinhas de mendoza. Queria apenas alguns esclarecimentos para facilitar minha decisão.
    Grande abraço para vocês e parabéns pelo blog excelente que vocês criaram! Uma delícia!

  • Pingback: Mendel Wines

  • http://bemparana.com.br jussara voss

    Meninos,
    Adorei o novo lay-out, também quero.
    Parabéns!
    Um abraço,
    Jussara
    p.s. não consegui assinar a newsletter, não cadastrou…

    • http://www.qvinho.com.br Jomar

      Que bom que você gostou Jussara! O nosso formulário de cadastro estava com problema, tente novamente para ver se funciona para você.

      Abraço!

  • http://www.qvinho.com.br Jackson

    Sandra, muito obrigado! Fique de olho que ainda publicaremos outros posts sobre as bodegas mendocinas.

  • Sandra

    Poxa Jackson, só pra deixar a gente com vontade hein? Também quero conhecer Mendoza… espero em breve fazer essa visita. As fotos ficaram excelentes e o vídeo também. Parabéns e beijuusss!!!