Miolo Gamay 2008

Vinho Miolo Gamay 2008Na próxima semana iremos começar a falar de Expovinis, mas antes de trazermos as novidades dessa feira, resolvemos degustar o Miolo Gamay 2008. Esse vinho é um dos lançamentos que a Miolo Wine Group irá apresentar na Expovinis, e um dos primeiros representantes da festejada safra 2008, que já começa a chegar ao mercado. O Miolo Gamay é um velho conhecido, provei-o pela primeira vez em junho de 1999, na Osteria Mamma Miolo. Fui recebido pela Morgana Miolo, que além do Gamay, ofereceu outros vinhos para degustação. Lembro muito bem do Gamay 99 (já disse que tenho uma excelente memória olfativa?); vinho bem leve e seco, com ligeiro aroma de amora fresca e um toque de enxofre. Não era ruim, muito embora o sugestivo “bouquet” sulforoso provoque certa incredulidade, tanto que algumas pessoas tem vergonha de relatar, simplesmente porque assemelha-se a odores, digamos assim, de flatulência. É isso aí! Possuem notas de pum! Isso pode acontecer com alguns vinhos jovens recém abertos e costuma desaparecer com alguns minutos de oxigenação.

A inspiração óbvia para o Miolo Gamay é o Beaujolais Nouveau, que está longe de ser um grande vinho, apesar disso, tem muitos fãs por aí. O Gamay 2008 possui uma bela rotulagem, assinada pelo artista plástico pernambucano Romero Britto – o estilo lembra aquele do Rei do Beaujolais. Não vejo razão para esse recalque francês, acho que esse vinho deveria ser engarrafado em embalagem bag in box, assim teria uma proposta de custo mais interessante, além do que, Romero Britto ganharia mais destaque com a maior área para expor seu trabalho.

O Miolo Gamay 2008 exibiu cor violácea com transparência evidente; lágrimas com certa densidade. Nariz de intensidade média, lembrando bananas (os apreciadores de Beaujolais adoram isso) e notas de framboesas; depois de alguns minutos no copo apareceram aromas vegetais. Pouco corpo, taninos leves, acidez moderada e álcool querendo aparecer demais. Final curto e sem muito brilho. O Miolo Gamay é um vinho bem leve e sem grandes méritos, pode agradar aos bebedores que apreciam o estilo do Beaujolais, mesmo não oferecendo muita coisa. Não gosto de vinhos com certas notas vegetais, por isso fiquei um pouco decepcionado com a evolução desse Gamay.

Fraco
É bem mais barato que um Beaujolais Nouveau, por isso não deixa de ser uma alternativa atraente para os fãs desse vinho.
Grad.Alcoólica: 12%
Preço: R$18

  • Kristine

    Muita embalagem para pouco conteúdo.

  • Maurício

    Vinho decepcionante.

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    Agradecemos pela dica Rodrigo, afinal ainda não provamos o rosé da Miolo. Estamos sempre procurando bons vinhos a custo acessível, com certeza iremos provar esse Miolo e, como de costume, escreveremos um review sobre ele.

  • rodrigo leme

    Não conheço o Beaujolais da Miolo e não fiquei, evidentemente,interessado em degustá-lo.
    Voces conhecem o Miolo Rosé(?) Ele me foi apresentado por um francês que tem uma adega de vinhos aqui , em Belo Horizonte. Ele e o paie cultivam o vinho Chablis na Borgonha, acho que em Auxèrre, não tenho certeza e me falou muito bem do vinho.
    O vinho rose é leve, com um bouquet delicado de violetas e especiarias. ë um corte de C. Sauvingnon, p Noir e Merlot, salvo engano.
    Ele tem uma acidez equilibrada, pouco corpo e é muito refrescante, para um dia de calor. Gostei do vinho, que tem um preço bem accessível e gostaria de ouvir a opinião de vcs sobre ele.
    Grato
    Rodrigo.