Salton Desejo Merlot 2004

Salton Desejo Merlot 2004Considerada a maior produtora de espumantes do país, a vinícola Salton, sediada em Bento Gonçalves(RS), investiu pesado na linha de vinhos premium. O Talento, um assemblage de Cabernet Sauvignon, Merlot, e Tannat, juntamente com o Desejo (100% merlot), encabeçam essa linha de vinhos finos. Proveniente de vinhedos de Santa Lúcia, Tuiuty e São Valentin do Sul, o Desejo Merlot 2004 é resultado de uma das melhores safras da história. Quem assina o vinho é o enólogo Lucindo Copat, diretor técnico da vinícola, em parceria com o enólogo argentino Angel Mendoza. Amadurecido 12 meses em barricas de carvalho novo francês e americano, esse vinho mostrou-se púrpura profundo, quase impenetrável, com reflexos violácelos que o deixaram mais parecendo um Syrah ou um Malbec de La Consulta, do que um Merlot da Serra Gaúcha. Aroma não muito intenso com a predominância de notas de baunilha combinada com frutas vermelhas como morango e amora. Palato cremoso, redondo e equilibrado com um final de boca razoável. Confesso que esperava mais desse Merlot. Essa história de trabalhar excessivamente a potência e concentração em detrimento da fineza e elegância, características típicas de bons Merlots, talvez tenha deixado o vinho com uma personalidade um pouco difusa.

Bom
Nessa faixa de preço ou até pela metade, o Salton Desejo encontra fortes concorrentes chilenos e argentinos.
Preço: R$63
Grad. Alcoólica: 12%

  • Mauricio

    Com certeza o preço é muito alto para este vinho. Vale uns 30~40 Reais no máximo. Considerando que alguns vinhos equivalentes na “fronteira” custam na faixa de 6 a 10 dolares fica ainda mais caro.
    Mesmo assim procuro comprar vinhos nacionais sempre que possível, Salton e Valduga, principalmente, tem vinhos bem intencionados e que vão melhorar com o tempo. São quase jedis pelas dificuldades que tem.

  • Pingback: Salton Talento 2004

  • Marco Aurélio

    A produção de vinhos brasileira vem mostrando um aumento na qualidade de seus produtos. Bem verdade que podemos encontrar bons importados com qualidade e bom preço, contudo deixar de prestigiar, ou até mesmo boicotar, o produto nacional é interromper este crescimento.

    Contudo este espaço é destinado à crítica dos vinhos, então vamos ao que interessa. O Salton Desejo Merlot 2004 é um vinho bastante interessante, bastante frutado e com um bom corpo. É um vinho que vale a pena conhecer. Um bom exemplo de tinto que não faz feio diante dos bons espumantes que dominam a produção de vinhos de qualidade no Brasil.

  • http://www.qvinho.com.br Jomar

    A questão preço no vinho nacional é complexa, todos já devem ter ouvido falar do “custo Brasil”, uma série de fatores (impostos altíssimos, infraestrutura degradada, etc.) que interferem na cadeia produtiva e, invariavelmente, são repassados ao consumidor. Isso também impacta no preço do vinho, que chega as gôndolas com valor elevado, dificultando a concorrência com os vizinhos Chile, Uruguai e, principalmente, a Argentina. O objetivo aqui não é discutir a cadeia produtiva e questões fiscais, porém temos que adquirir a consciência que, a indústria vitivinícola brasileira é produtiva e importante para o desenvolvimento econômico, social e cultural do país. A “indústria do vinho” no Brasil ainda é muito jovem, evoluiu bastante nos últimos anos, mas pode ir muito além. Com o crescimento do setor teremos vinhos ainda melhores e, se o governo não atrapalhar, preços mais baixos.

  • LEANDRO THOMÉ

    EU FRANCAMENTE JÁ DESISTI DOS NACIONAIS(EXCETUANDO OS ESPUMANTES).PAGO METADE POR UM ARGENTINO OU CHILENO MUITO MELHORES.DIGA NÃO AO VINHO NACIONAL ATÉ QUE ELES DIMINUAM O PREÇO!!

  • Paulo

    Esses produtores nacionais sempre exageram no carvalho e no preço. Prefiro vinhos honestos, sem a “artificialidade” da madeira, e sem pagar o preço das barricas…