Os vinhos da Santa Carolina

No meu último post sobre a visita que fiz a Viña Santa Carolina, comentei em linhas gerais, sobre os novos projetos da vinícola. Em especial, na Finca Santa Isabel, no Vale de Casablanca, conhecemos de perto a mais recente empreitada: 12 Ha de vinhedos de Pinot Noir e Syrah plantados nas encostas das colinas. O que credencia a nova aposta são os anos de experiência adquirida neste terreno; a Viña Casablanca foi uma das pioneiras a plantar vinhedos nessa região, já no início dos anos 90. Por isso, as expectativas da enóloga Ximena Pacheco, são as melhores possíveis.

Finca Santa Isabel - Santa Carolina

O clima e o solo do Vale de Casablanca não foram promissores apenas para as uvas brancas como Sauvignon Blanc e Chardonnay, os tintos de zona fria mostraram o seu valor. Com o tempo percebeu-se que vinhos como Syrah, Merlot e Pinot Noir apresentavam características muito particulares, e significativamente diferentes, desses mesmos varietais plantados em regiões mais quentes. Quando você compara os rótulos da Viña Casablanca com outros como a Santa Caroliana Reserva e Reserva da Família é fácil notar as diferenças. A linha Specialties, que foi lançada recentemente, é outra iniciativa de explorar diferentes terroir chilenos que merece destaque. Os vinhos de Sauvignon Blanc (San Antonio), Malbec (Cachapoal), Chardonnay (Limary), Syrah (Maipo Costa), Carignan (Cauquenes) representam muito bem as características dessas regiões. Separei algumas das anotações dos vinhos que provei durante essa viagem.

Vinhedos no Vale de Casablanca

Santa Carolina Specialties Ocean Side Sauvignon Blanc 2009 – R$55

A partir das uvas de vinhedos do Vale de San Antonio, muito próximo da costa do Pacífico, nasce esse delicioso Sauvignon Blanc. As características desse vinho são muito marcadas pela influência marítima. Brisas frias pela manhã e tardes muito ensolaradas e quentes, juntamente com o solo rochoso, constituem uma combinação ideal para concentração de aromas e sabores da uva. Fiquei surpreso com a qualidade do vinho, principalmente por ser tratar da primeira safra que chegou ao mercado. Nariz de boa intensidade, muito fresco, com um primeiro ataque herbáceo, frutas cítricas e um toque mineral. Na boca tem uma estrutura razoável, ótima acidez e um final duradouro. Um vinho equilibrado, delicioso; perfil mineral, muito diferente, por exemplo, do Nimbus Sauvignon Blanc que é de Casablanca.

Santa Carolina Specialties Dry Farming Carignan 2008 – R$55

Localizado a cerca de 300km ao sul de Santiago, Cauquenes está situada no sudoeste do Vale do Maule, região conhecida por sua grande extensão de vinhedos, e que nos últimos tempos, ganhou projeção graças a seus excelentes Carignan. A Santa Carolina foi buscar em vinhedos de 80 anos de idade, não irrigados, a matéria prima para o seu novo rótulo da Specialties. Bouquet elegante, evoluiu muito com passar do tempo na taça; notas de mirtilo, amoras, além de um toque floral e de baunilha. Na boca uma bela estrutura, taninos firmes, ainda com uma certa adstringência. Acidez presente e um final frutado e persistente. Um Carignan delicioso!

Santa Carolina Reserva de Família Carmenère 2008 – R$70

Proveniente de uvas de dois vinhedos (Peumo e Los Lingues), esse vinho com predominância de Carmenére (86%), leva ainda 8% de Cabernet Sauvignon e 6% de Petit Verdot. Sem custar os olhos da cara como alguns tops Carmenères chilenos, ou como seu irmão mais ilustre (Herência), o Reserva de Família é simplesmente delicioso. Cor púrpura, muito denso, com um perfume intenso de frutas negras maduras, mescladas com notas de café, pimentão, tostado e especiarias. Na boca, é um vinho estruturado, caloroso, com taninos de ótima qualidade, mas que ainda precisam de mais um tempo para amaciar. O vinho tem um excelente conjunto, final persistente e especiado.

Casablanca Nimbus Chardonnay 2009 – R$65

Do Vale de Casablanca vem esse gostoso e fresco Chardonnay. Um vinho que reflete exuberância de frutas tropicais, como pêssego, abacaxi e damasco, com leve toque de baunilha e notas amanteigadas; mas sem exageros, tudo bem integrado com a fruta. Um Chardonnay redondo, cremoso e com boa acidez, muito balanceado e delicioso de beber.

Casablanca Nimbus Syrah 2008 – R$65

Um Syrah que tem origem nas parcelas mais frias do Vale de Casablanca, onde as uvas são colhidas praticamente no final de maio. Escuro, com muita matéria corante, esse Syrah apresentou um nariz muito elegante e perfumado. Boa complexidade, ressaltando frutas negras maduras como cerejas e ameixas, acompanhadas de notas de pimenta e especiarias, aportadas pelos 12 meses de estagio em carvalho francês. Um vinho encorpado, com taninos firmes, acidez presente que fecham um ótimo conjunto.

Santa Carolina Herencia 2007 – R$430

Uma palavra pode resumir bem esse vinho: fantástico! O Herencia, sem dúvida, é um dos grandes vinhos chilenos. Não digo isso comparando somente com outros Carmenères, mas entre todos os grandes rótulos chilenos. É um vinho superlativo em todos os sentidos, seja pela sua complexidade, seja pela sua fineza, que fazem você duvidar que está bebendo um Carmenère. O vinho, um tributo aos 130 anos da Viña Santa Carolina, leva predominantemente Carmenère (94%), além de um toque de Malbec (1%) e Cabernet Sauvignon (5%). Como não poderia ser diferente, 84% da Carmenère é obtida dos melhores terroir do Chile para essa casta; vinhedos de aproximadamente 15 anos, com baixa produtividade, em La Rinconada Estate, Peumo e Los Lingues em Alto Colchagua. Bouquet muito fino e perfumado, em destaque frutas maduras como ameixas, amoras, cacau e tabaco, além de um delicioso floral e um sutil toque tostado do carvalho. Na boca é um vinho volumoso, marcado por taninos muito finos e sedosos; com um final untuoso, longo e frutado. Um Carmenère jovem, fantástico para beber hoje, mas que poderá melhor muito nos próximos 5 anos.

Importadora: Porto a Porto / Casa Flora