Artadi – Rioja

El Pisón - emblemático vinhedo plantado em 1945 que produz alguns dos vinhos mais conceituados da Espanha

Localizada em pleno coração de Rioja Alavesa, nos dominios da bela vila medieval de Laguardia, encontramos a Artadi, uma das vinícolas espanholas mais aclamadas da atualidade. Os vinhos da Artadi estão, hoje, entre os melhores vinhos da Espanha, e grande parte desse sucesso é resultado do trabalho desenvolvido pelo visionário produtor, Juan Carlos López de Lacalle.

A Artadi nasceu a partir de uma cooperativa em 1985, mas não demorou muito para que, em 1992, ganhasse a condição de empresa privada. Obviamente os sonhos de Lacalle eram ambiciosos, e logo seus vinhos começaram a figurar entre os melhores do país. Um dos pioneiros de Rioja a implantar técnicas modernas de vinificação, Lacalle diminuiu drasticamente o rendimento dos vinhedos, introduziu o carvalho francês e a fermentação malolática em madeira. Focando apenas na qualidade e na idade de seus vinhedos, ele deixou de lado os mandamentos normativos de Rioja que pregavam longos anos de amadurecimento do vinho em grandes tanques de madeira para ganharem classificações de Crianza, Reserva e Gran Reserva. Para Juan Carlos, de nada adianta obedecer as normas das denominações de origem, se o viticultor não acredita de fato na qualidade dos seus vinhos.

Lacalle faz um pequeno boneco para mostrar quão argiloso é o solo

Durante meu tour pela Rioja, pude conhecer a vinícola e a a filosofia de Juan para fazer vinhos autênticos, que expressam de forma direta as características das pessoas e da região onde são produzidos. Atualmente, a bandeira levantada por Lacalle tem sido a adoção de práticas orgânicas em todos os seus vinhedos, embora o objetivo não seja o de obter certificação.

A Artadi conta com vinhedos e bodegas nas regiões de Navarra (Artazu) e Alicante (El Seque), mas foi em Rioja que tudo começou. A vinícola conta com 70 Ha de vinhedos, – com uma boa parcela de vinhedos velhos, como é o caso do El Pisón -, localizados em zonas privilegiadas de Rioja Alavessa. Nessa região o solo é pobre, com características muito particulares, sendo essencialmente calcário argiloso; a altitude e o clima com temperaturas mais moderadas ajudam a aportar mais elegância aos vinhos. Não por acaso, os Tempranillos dessa zona estão entre os mais extraordinários e complexos do mundo.

Inscrição na antiga construção onde está localizado o vinhedo El Pisón

Não espere nada óbvio, os vinhos da Artadi possuem sempre muita profundidade e complexidade. O Viña El Pisón, por exemplo, é um extraordinário tempranillo de um único vinhedo, obtido a partir de vinhas plantadas em 1945 em solos arenosos e de calcário que frequentemente alcança altíssimas pontuações de Robert Parker. Outro rótulo, o Grandes Añadas é produzido somente nas melhores safras, utilizando uvas de vinhedos com mais de 70 anos; já o Pagos Viejos, é obtido de vinhedos de mais de 50 anos. O Vinas de Gain, também 100% tempranillo proveniente de vinhedos com cerca de 25 anos de idade, é envelhecido em 40% carvalho francês novo por 12-14 meses.

A Cordillera Catábrica é o pano de fundo perfeito dessa belíssima paisagem

Em futuros posts devo comentar sobre os outros rótulos, e agora segue um breve relato sobre minha degustação do Artadi Viñas de Gain 2009 Seleccion de Añada (R$170). Longe de ser um vinho barato, o Viñas de Gain ainda é, sem dúvida, o rótulo de melhor relação qualidade/preço dessa vinícola. Proveniente de vinhedos com mais de 25 anos, esse 100% Tempranillo apresentou uma cor rubi escura, nariz intenso e muito perfumado. Cheio de fruta madura, lembrando framboesas, amoras, chocolate e baunilha, e fundo de ervas secas. Na boca é encorpado, denso, com taninos firmes e finos. Acidez e álcool bem equilibrados, com um final de boca longo e caloroso. Ainda jovem, esse encantador Rioja deve melhorar nos próximos 3 anos.

Os vinhos da Artadi são importados pela Mistral.