Tokaj Classic Aszú 3 Puttonyos 2004

Tokaji Classic Aszú 3 puttonyos 2004

Existem certos dogmas que precisam ser quebrados. Um deles é designar vinhos doces como sendo “de sobremesa”, como se esse tipo de bebida devesse ficar restrita a acompanhar uma sobremesa qualquer ao final das refeições. Isso não é verdade, vinhos doces de qualidade podem acompanhar uma refeição completa, inclusive existem algumas combinações clássicas. Esse é o caso do foie gras, dos queijos azuis e do presunto cru, que caem perfeitamente bem com um branco doce, e nada como um Tokaj para escoltar essas iguarias. Se você ainda não provou, recomendo o Tokaj Classic Aszú 3 Puttonyos 2004, um belo vinho que custa só um pouquinho mais que alguns pretensos similares do Novo Mundo, mas que oferece benefícios que só a tradição da região de Tokaj-Hegyalja pode oferecer. Tokaj é um vinho húngaro, famoso pela sua versão doce (chamado de Aszú), feito com uma certa quantidade de uvas atacadas por podridão nobre (botrytis cinerea). Diferentemente de outros vinhos doces de podridão nobre, como o Sauternes, o Tokaj possui uma classificação de grau de podridão, o Puttony. Um puttony corresponde a 25kg de Aszú – a massa de uvas passificadas e atacadas pelo fungo botrytis – adicionado a barrica de 136 litros de vinho base. O mínimo para se produzir um Tokaj Aszú é de 3 puttonyos, alcançando o seu máximo em 6 puttonyos. Existe ainda uma versão chamada de Eszencia, um raro (e caro) Tokaj produzido apenas pelo néctar de aszú. O sistema de produção do Tokaj, baseado na concentração e separação de uvas botrytizadas é único, uma verdadeira dádiva da natureza que o homem transforma em vinho. O Tokaj Classic Aszú 3 puttonyos 2004 apresentou uma bela cor amarela, límpida e brilhante. O seu aroma é rico, com muitas notas de frutas secas, principalmente ameixas e damascos, também é fácil de perceber algumas notas florais e toques picantes de favos de mel. Muito bom na boca, possui um ótimo equilíbrio entre acidez e doçura, o que torna o vinho mais fresco e agradável. Final de boca longo e frutado. Este Tokaj acompanhou deliciosas fatias de Jamón Serrano com pedaços de melão, uma combinação que recomendo!


Vinho doce de qualidade superior. Nariz frutado e repleto de notas adocicadas, mas na boca é fresco e equilibrado.

Grad. Alcoólica: 13,5%
Importação: Porto a Porto / Casa Flora
Preço: R$100

  • Pingback: Tokaj Aszú a preço promocional | QVinho

  • Antônio Krieger

    Rá! Verdade?! Adotei o “eSpresso” há anos, desde que li sua matéria aqui no site…

    Salut!

  • Antônio Krieger

    Bacana a matéria, Jomar! Boa sua síntese sobre o Tokaji.

    Gostaria de saber se você serviu o vinho à temperatura ambiente, ou mais resfriado.

    Outra dúvida: a região é Tokaj, o vinho é Tokaji, certo?

    Um abraço!

    • http://www.qvinho.com.br Jomar

      Servi um pouco resfriado, mas é o tipo de vinho que pode ser apreciado em temperatura ambiente, desde que não seja num verão daqueles.

      Acho que o “I” entra ao final simplesmente porque muita gente não sabe que o “J” tem som de “i”. Mas sei lá, a última vez que fiz afirmação parecida (que café eSpresso deve ser escrito com S), quase fui queimado na fogueira por professores de português que resolveram, assim… do nada, estudar café. A justificativa: no Dicionário Aurélio só existe a palavra eXpresso.