Filipa Pato apresenta o vinho de sobremesa FLP

Filipa Pato

Filipa Pato faz parte de uma nova geração de talentosos enólogos que estão trazendo ainda mais criatividade ao mundo do vinho. Também não é para menos, Filipa carrega o sobrenome de um dos mais renomados produtores portugueses, Luis Pato, responsável por elevar a região da Bairrada ao patamar dos grandes vinhos portugueses. Mas Filipa é muito mais que o bom DNA do pai, é uma exploradora e arrojada enóloga que consegue conjugar a tradição com o melhor que a tecnologia vitivinícola pode oferecer. Formada em Engenharia Química pela Universidade de Coimbra, Filipa também estagiou em vinícolas como Chateau Cantenac Brown (Margaux), Finca Flichman (Mendoza) e Leeuwin Estate (Austrália). Em 2001 regressou a Portugal, e a partir do estudo dos melhores locais, solos, clima, tipos de vinhas e clones, iniciou o projeto de produzir seus próprio vinhos. Dada as características experimentais e a implementação de novos estilos, ela resolveu chamar seus primeiros rótulos de Ensaios FP. Na última sexta-feira (07/08) pudemos conversar com Filipa, durante sua rápida passagem pelo Brasil para apresentar seus principais rótulos e lançar o seu vinho doce de sobremesa, o FLP 2008. Uma grande entusiasta das castas autóctones, Filipa aposta nessa linha como estratégia de diferenciação.

Acredito muito nas castas portuguesas, principalmente como forma de ganhar espaço no mercado internacional. Trabalhar apenas com as castas portuguesas e produzir um vinho com características e personalidade distinta das varietais tradicionais como a Cabernet Sauvignon, a Merlot e a Chardonnay, para mim hoje é um grande diferencial!

Como uma apaixonada pelo que faz, Filipa ressalta a importância do profissional que faz o vinho entender cada detalhe da região. Para ela essa sintonia fina com a terra é fundamental para se produzir grandes vinhos. E nesse sentido completa:

Sou uma artesã. Sujo minhas mãos para fazer um vinho.

Outra bandeira que Filipa faz questão de defender é a dos vinhos brancos, tendo em vista as condições climáticas de algumas regiões de Portugal – especialmente pela forte influência marítima e o solo calcário – muito propícias para a produção de bons vinhos brancos. E, como não poderia ser diferente, ela não esconde o entusiamo por uvas como a Arinto, Bical, Loureiro e Alvarinho. Atualmente, Filipa arrenda vinhedos de diferentes locais na região do Dão e da Bairrada, o que possibilita produzir vinhos com muita personalidade. Porém, ela já está procurando terras e dentro em breve estará com seu próprio vinhedo.

Flp 2008 - Filipa Pato

Sem mais delongas aqui vão recomendações para alguns de seus deliciosos vinhos. A começar pelo Ensaios | FP 2007 branco (R$49), que expressa muito bem o potencial dos brancos portugueses. O vinho é uma mistura de 50% Arinto e 50% Bical proveniente de dois locais distintos na Bairrada. Muito aromático, notas cítricas que lembram maracujá, lima e flores brancas. Ao mesmo tempo mostra uma textura cremosa dada pela passagem em barricas usadas de carvalho francês, tudo bem dosado. O toque mineral da Arinto e uma acidez refrescante deixam o Ensaios FP 2007 ainda mais delicioso.

Já o Ensaios | FP 2006 tinto (R$49) é confeccionado com uvas Touriga Nacional, Alfrocheiro Preto e Baga de duas sub-regiões das Beiras (Dão e Bairrada), com estagio de 50% em barricas usadas de carvalho francês. Um vinho que consegue aliar boa complexidade e concentração de fruta dos bons vinhos do novo mundo. Seu aroma lembra cerejas e ameixas maduras, com algumas notas especiadas. Na boca mostrou boa estrutura e equilíbrio, sem interferências de madeira. Em resumo, um vinho boa relação qualidade/preço, e muito fácil de gostar.

E, finalmente, o FLP 2008 (R$100), um vinho doce de sobremesa produzido em parceria com o pai, Luis Pato. Nesse vinho Filipa utilizou o processo de crioextração, ou seja, as uvas são congeladas para com isso ganhar em concentração e aromas. Os estudos com a crioextração, e a ideia de produzir um vinho assim, surgiram em 2002 quando ela estava na Austrália. O FLP 2008 apresenta um bouquet intenso e rico em frutas de polpa branca como pêras, pêssegos e lichias, além de um agradável toque picante. Na boca tem boa estrutura e revela um doce sedutor, muito bem equilibrado com a acidez; o que garante um frescor essencial para esse tipo de vinho. Chardonnay? Sauvignon Blanc? Semillion? Não, um corte de uvas Secialinho, Cercal e Bical.

Importadora: Porto a Porto/Casa Flora

  • http://www.saboroso.nl Paulo Ramos

    Boa tarde gostaria se possivel algumas dicas de vinhos de sobremesa so portugueses.

    Obrigado.

  • Carlos

    Alguem poderia me dar algumas sugestões de vinhos de sobremesa facil de ser encontrados
    (me indicaram o Santa Felicidade mas ainda não consegui achar aqui em Guarulhos).
    Desde já agradeço …

  • http://www.wiviannymerlo.blogspot.com Wivianny Merlo

    Adorei o texto.
    Sempre trabalhei com vinhos Luis Pato , o vinha formal é maravilhoso.
    Fico feliz em ver o vinho português cada vez mais em destaque, e principalmente ver uma mulher atuando com cuidado e talento neste mundo que antes era de maioria masculina.
    Muito boa materia , vai ficar nos meus arquivos esta citação.
    Visite meu blog também …
    Parabéns

  • Edgard Pena

    Quanto ao Ensaios tinto 2006, vocês acreditam que o vinho está pronto ou ainda irá evoluir?

    • http://www.qvinho.com.br Jackson

      Sim Edgard, o vinho está pronto para ser bebido hoje. Aliás, a proposta desse vinho é ser acessível mesmo em sua juventude. Talvez evolua em mais alguns anos. A dica é guardar umas garrafas para acompanhar a evolução.