Maquina Espresso Delonghi Premium Barista

Máquinas de Cafe Espresso: 20 Dicas Para Comprar e Fazer

Cafeteiras de barista profissional a estilo doméstica / para escritório / lanchonete / copa. Aparelhos com moedor de grãos, automática, multipressão, manual, industrial e mini. Em modo de funcionamento comum e especial para “coffee cream” / crema para capuccino, latte, mocha, etc.

O café expresso não é caracterizado como um grão diferente. Ele é preparado com os mesmos grãos de um café tradicional.

No entanto, o que difere o seu gosto e seu aroma é o a forma de prepará-lo. Em sua preparação, há uma passagem de água quente sob uma alta pressão pelos grãos moídos. Para isso, é necessária a utilização de máquinas específicas cujo a pressão da passagem chega até dez bars ou atmosferas.

Esse processo garante uma bebida com qualidade superior um sabor mais acentuado, porque o grão moído é explorado em toda a sua essência e por isso o líquido é mais consistente do que o tradicional café coado.

Quais as principais marcas de cafeteiras expresso?

É possível encontrar numerosas marcas que fabricam máquina de expresso para o uso doméstico. Há quem diga que, as melhores são produzidas na Itália, e geralmente pelas indústrias que também abastecem todo o mercado profissional.

Máquina de café expresso tem top de linha, fora de série, intermediárias, industriais e também as populares:

A máquina de café expresso era um objeto de muita cobiça nos anos passados. Esse eletrodoméstico passou a fazer parte das listas de casamentos e obtê-lo em casa era de fato um sinal de status para a maioria das pessoas.

Mas, com o surgimento das cápsulas e também dos diversos métodos do café coado no comércio, a cafeteira foi perdendo a exclusividade e também a pompa. Bom, nem tanto, as pessoas atualmente não conseguem se separar dela.

As cápsulas se popularizaram nos últimos tempos. Elas são recipientes em plástico selados com uma folha em alumínio, e com a quantia exata para uma xícara.

Seu preço é bem acessível, ocupam menos e geralmente são compatíveis com determinadas máquinas de café expresso.

No comércio há várias opções de máquinas em cápsula: da Nespresso, Dolce Gusto, Três Corações, Philco, Oster, Saeco e cada uma delas possuem suas particularidades:

  • Nespresso – é capaz de produzir diversos sabores de café. Há opções inclusive que podem preparar outras bebidas desde que a base seja o café.
  • Dolce Gusto e a 3 Corações – Essas são bem parecidas. Preparam a chamadas “multibebidas”, pois pode-se preparar o café expresso, chás e até mesmo chocolates. A Dolce Gusto também permite a preparação de bebidas geladas.
  • Philco – Ela é capaz de preparar o famoso café e também o cappuccino.
  • Oster – Essa máquina tem opções de preparação com o pó ou com capsulas. Bem versátil.
  • Saeco – Essa é uma versão mais profissional, automática e que permite preparar cappuccino, expresso, latte macchiato, ou obter água quente em instantes.

Todas essas opções são excelentes. No entanto, é preciso identificar a sua necessidade, bem como o preço e custo benefício para cada sua finalidade. E por consequência, escolher a máquina ideal para o seu café de todo dia!!!

Vinte dicas para fazer o melhor café expresso:

Preparar um expresso é muito simples. Você precisa pôr água no reservatório, acomodar a cápsula no local próprio dela e encaixar a tampa. O café fica pronto em aproximadamente 30 segundos.

Vale lembrar que, a qualidade é influenciada diretamente através da preparação. Desse modo, para que você garanta um café do tipo expresso perfeito, separamos as seguintes dicas:

  • Ao comprar o café, escolha um que tenha uma boa qualidade;
  • Ligue a sua máquina expressa alguns minutos antes de realizar o preparo para que ela aqueça adequadamente;
  • Opte por utilizar sempre água filtrada;
  • Se for cápsulas, a dose já está pronta de fábrica! Então você não tem que se preocupar com o processo de moagem, compactar o pó e nem de limpar os bicos após o seu preparo.
  • Colocar as capsulas no compartimento conforme instrução da fabricante da máquina.
  • Dispensar a primeira água na xícara para aquecê-la;
  • Extrair o café e apreciá-lo;
  • Se o café for moído, moa na hora com ajuda de um moedor especifico de café manual ou elétrico;
  • Deve-se colocar o pó no compartimento do filtro e nivelar com a ajuda do dedo;
  • Compactar o café com ajuda do prensador;
  • Limpar todas as laterais do compartimento do filtro utilizando de preferência um pincel, caso contrário, limpe o dedo mesmo;
  • Eliminar um pouco da primeira água da máquina anteriormente ao preparo, porque esta está mais quente do que ideal. Além disso, ela serve para higienizar a cafeteira;
  • Despejar um pouco de água na xícara para poder aquecê-la. Isso porque, com ela aquecida a permanência do café quente é estendida por um tempo maior;
  • Encaixar o porta filtro adequadamente;
  • Colocar a xícara para receber o café;
  • Extrair e apreciar o seu café expresso;
  • Após preparar o seu café, é essencial realizar a limpeza da máquina. Deve-se liberar a água para higienizar o local onde o porta filtro se encaixa e passar um pano limpo.
  • Os cantinhos que são mais difíceis de limpar, utilize uma escova de dentes para limpar;
  • Não utilize sabão para a limpeza. As máquinas precisam estar sempre limpas, mas a utilização de sabão e/ou detergente não é indicada;
  • A cada ciclo de preparação de 30 cafés, a higienização precisa ser mais profunda. Deve-se realizar o desmonte da cafeteira com cuidado (se for do tipo italiana), limpar com escova e desobstruir todos os furos. Se por ventura a junta da borracha encontrar-se danificada, essa é a hora de fazer a troca.

Tenho certeza de que, com todas estas dicas você terá o melhor do café expresso.

Cada máquina de café tem à sua maneira de funcionamento dentre outras particularidades. Entretanto, antes de realizar a preparação do seu primeiro cafezinho, leia minuciosamente o manual de instruções.

Essa prática te ajudará a utilizar a cafeteira expresso de maneira correta e por consequência cuidar para que ela dure muito.

O café expresso não se trata apenas de uma bebida, trata-se de um estilo, de um jeito singular de tomar e apreciar o café.

Não se trata apenas de uma máquina, e sim de um processo, de uma experiência mais intimista, perceptiva e sensorial dos sabores, aromas e prazeres.

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!
Kopi Luwak Civet Coffee da Indonésia

Kopi Luwak (Civet Coffee): O Café Mais Caro do Mundo

O que o torna muito supremo, exótico e diferente dos outros? Como é feito, sua história, como é sua produção e qual animal participa do processo, onde comprar, seu preço e porque é tão caro?

O café sem dúvidas está presente na vida e na rotina da maioria da população. Muitas pessoas chegam até a confessar que, sem o café, o seu dia e sua a produtividade não são as mesmas. Entre os mais diversos tipos de grãos, você já ouviu falar do Kopi Luwak e suas peculiaridades?

A origem do Kopi Luwak:

Esta descoberta apareceu na Indonésia sendo produzida a partir das fezes de um animal chamado Civeta. Este jeito atípico de fazer café vem da região asiática que contempla países além da Ásia como do Sumatra, Vietnã e Índia onde coincidentemente estes animais também habitam!

Esses curiosos bichos passaram a incluir os frutos de café em sua dieta além de outras frutas da região. Como as sementes não são digeridas por esses animais, obviamente os grãos do café saíam nas fezes dos felinos que, com o tempo passaram a ser aproveitadas pelos moradores.

Outro fato interessante é que esta descoberta só foi possível pois nas lavouras coloniais, os holandeses não permitiam que os indonésios fizessem o consumo dos frutos, ainda que fossem cultivados em próprio solo dos colonizados.

Desta forma, não havia outra alternativa: as fezes desses animais eram coletadas, limpas de acordo com os recursos da época, para que finalmente pudessem ser consumidas.

Mas afinal, o que o torna este café mais “gostoso?”

O resultado da descoberta foi inacreditável: a partir da fermentação dos grãos do café com os outros frutos consumidos pela Civeta em seu trato digestório, foram atribuídos aos grãos excrementados um sabor único, que logo ganhou notoriedade e consequentemente valor.

Por que é considerado o café mais caro do mundo?

Após o processo de fezes desses animais, os grãos atualmente são higienizados, tratados e torrados gerando menos de 230 quilos por ano! Além disso, como se trata de um fazimento que depende da digestão de um animal, sua condição se torna ainda mais rara.

Quanto a segurança do consumo desse tipo de café, também não há preocupações: o pesquisador italiano Massimo Marcone elaborou um estudo em 2004 que garante a segurança da mesma. Ou seja, consumi-la não expõe riscos a saúde de nenhum indivíduo.

Qual custa o Kopi Luwak? Onde comprar?

Aqui no Brasil, este café é encontrado em sites especializados com o preço do Kg variando entre R$1.200,00 a R$1.600,00! Nem mesmo as redes mais renomadas como a Starbucks disponibilizam esta bebida até o momento no país.

Segundo os apreciadores da iguaria, este café possui um sabor menos ácido e mais aveludado, lembrando uma mistura entre chocolate e vinho com tons avermelhados. Para quem gosta de um bom café, certamente esta seria uma experiência excepcional.

Além de não ser fácil encontrar estes grãos especiais à venda, existe também uma grande preocupação dos atuais ativistas ambientais. Isso porque devido a notoriedade que o Kopi Luwak ganhou com o tempo, muitos produtores acabaram criando Civetas em cativeiros.

Infelizmente, muitos desses animais atualmente vivem enjaulados e recebem apenas os frutos do café como alimentação, mantendo uma dieta extremamente pobre e limitada. Logo, é muito difícil prever qual o tipo de café está sendo consumido: por animais livres ou aprisionados.

Portanto, caso seja uma preocupação sua e esteja em dúvida sobre o consumo, pesquise bem sobre as referências da marca, e faça uma compra consciente. Além de contribuir para a diminuição de tráfico dos animais, você será um dos raros privilegiados a consumir esta bebida.

Certamente, o Kopi Luwak tem motivos de sobra para ser considerada a o café mais caro do mundo: Além de seu processo ser de maior parte natural, é possível sentir no paladar toda a especialidade que os fenômenos da natureza podem proporcionar ao ser humano.

Logo, apesar dos grãos serem estimados e possuírem um alto valor aquisitivo, nada se compara ao valor que a natureza por si só tem e é capaz de oferecer! Esperamos que tenha gostado do conteúdo e até breve!

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!
Harmonização de Vinho Tinto com Chocolate

Combinação Vinhos e Chocolate: Como Fazer a Harmonização Perfeita

Veja como montar e fazer a harmonização sem sair da sua dieta e parar de emagrecer e ficar com peso na consciência. Kits, cestas de café da manhã e combinações ideias para aniversário, dia dos namorados, natal para o dia-a-dia!

Para quem aprecia um bom vinho, certamente a harmonização de sabores é um fator extremamente importante. Até mesmo porquê, combinar o prato e a sobremesa ideal com a bebida, com certeza é o que garante o sucesso da degustação.

Essa procura pela “combinação perfeita” também acontece entre o vinho e o chocolate. Este doce tão querido mundialmente assume formas, texturas e sabores diferenciados que, quando escolhidos com o certo conhecimento e cuidado, podem trazer uma experiência incrível ao consumidor.

Além disso, vinho e chocolate tornam-se uma ótima combinação para presente. Ficam lindos quando combinados quer seja com uma cesta, com flores ou até mesmo em um kit romântico para o conjugue ou namorado(a). Na verdade, não faltam combinações para esta harmonização!

Pensando nisso, separamos algumas orientações que vão te auxiliar a fazer as melhores escolhas como também a garantir a melhor experiência para o seu paladar como o de quem você ama, confira abaixo:

Chocolate ao Leite e Chocolate Branco:

Estas duas categorias possuem uma similaridade: a sua concentração de açúcar. Normalmente chocolates desta classe tendem a combinar mais com vinhos doces, devido a sua extrema doçura. Caso o contrário, eles podem deixar o paladar com um sabor “metalizado”.

Contudo, aqui vai uma dica valiosa: para harmonizar bem, o vinho precisa ser sempre mais doce do que o chocolate e nunca o contrário. Atente-se para este detalhe e aprecie o resultado!

Chocolate Meio Amargo:

Já para o sabor mais intenso que o chocolate meio amargo apresenta, a combinação ideal já acontece com os vinhos tintos, encorpados com taninos mais densos. Além disso, é recomendado vinhos com mais idade.

Quanto maior a evolução do vinho, maior será a maciez do tanino e consequentemente melhor será a sua experiência ao harmonizá-lo.

Além das opções apresentadas, relacionadas às barras de chocolate é possível harmonizar esses elementos com um vasto leque de possibilidades: já cogitou apreciar uma boa taça de vinho juntamente a um fondue?

Como Harmonizar Vinho com Fondue?

Sim, isso mesmo! É possível combiná-lo com opções salgadas como queijo, carne e também o nosso chocolate – alvo desta matéria – com frutas como morango, banana, uva e as mais variadas opções que possam compor a sua dieta.

Neste caso a regra é mais simples do que se imagina: para o fondue salgado, prefira sempre opções como o vinho tinto, e para o fondue doce, vinhos compativelmente adoçados combinam muito bem.

Apesar de todas as nossas sugestões, será sempre bem-vinda a composição conforme a sua preferência! Seja em uma linda caixa para presente ou em uma noite descontraída com amigos e familiares, harmonizar vinho e chocolate também é uma oportunidade para a descoberta de novos sabores.

Logo isso significa que você não precisa se prender as nossas orientações. Aqui preparamos algumas dicas para que você possua êxito nas suas escolhas, contudo, as preferências são desenvolvidas juntamente com a experiência. Por isso, prove bastante combinações!

Aprecie sua harmonização ideal e não esqueça de compartilhar o conhecimento para mais pessoas, desejamos a você leitor uma boa degustação e até breve!

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!
vinho Château Mouton-Rothschild 1982

Os 10 Vinhos Mais Caros do Mundo

Conheça os nomes, marca, de qual adega eles vieram, os tipos de uvas, se é tinto, branco, amarelo, rose ou espumante. Veja como é feito, a qual safra e região pertencem, seu preço e onde comprar

O vinho, bebida tão antiga e estimada até os dias atuais tem relatos de seu primeiro aparecimento na história há cerca de 3000 AC sendo usada como artifício medicinal. Mas como tudo o que é bom, com o passar do tempo pôde ser aprimorada e utilizada em outras finalidades.

Hoje, na missão de satisfazer muitos paladares, existem variadas marcas no mercado que valorizam a história de cada garrafa – e as precificam por isso – reconhecendo o seu valor na atualidade.

Nem sempre é verdadeira a afirmação que diz quanto mais antigo um vinho, melhor é o seu sabor e mais caro ele é, vale ressaltar que tem muitos recentes que estão surpreendendo. Por isso, listamos aqui os 10 vinhos mais caros do mundo para que você possa conhecê-los e quem sabe, fazer a sua escolha ideal!

1 – Domaine de la Romanée-Conti Romanée-Conti Grand Cru

O produtor Domaine de La Romaneé-Conti é o mais famoso e admirado no mundo. Seu vinhedo possui menos de 2 hectares, e sua produção é bem limitada, com aproximadamente 5 mil garrafas por ano.

Além disso, as suas garrafas mais caras tem um teor histórico muito interessante, o que faz ganhar a admiração de muitos apreciadores da bebida: as safras mais antigas tem data de 1945, que coincide com o término da II Guerra Mundial.

Logo, em meio a todo o caos no mundo, o produtor conseguiu produzir vinhos que perduram até os dias de hoje. Inclusive, sua garrafa mais cara, do ano de 1945 foi vendida em Outubro de 2018 por US$ 558 mil. Atualmente, as safras mais recentes tem valor médio de R$ 53.619,20 por garrafa.

https://www.wine-searcher.com/find/domaine+de+la+romanee-conti+romanee-conti+grand+cru

2 – Egon Muller-Scharzhof Scharzhofberger Riesling Trockenbeerenauslese

A produção deste vinhedo da família Müller também tem história, pois os primeiros vinhos mais conhecidos tem relatos de visibilidade por volta de 1900. Além da produção ser um legado que foi passado de geração a geração, a mesma possui um trato completamente artesanal.

Isso porque não se usam pesticidas nos vinhedos e os fertilizantes são completamente orgânicos. Para manter a produtividade é realizada intensa aragem e os vinhedos mais velhos são os mais valorizados e protegidos.

Tais produtores mantém estes valores e diferenciais até o dia de hoje, a fermentação do vinho é realizada em cascos de madeira, sem controle de temperatura e com uvas selecionadas, praticamente colhidas uma a uma.

O preço médio de cada garrafa atualmente é de R$ 32.170,10.

https://www.wine-searcher.com/find/egon+muller+scharzhofberger+riesling+tba+wiltingen+saar+mosel+germany

3 – Domaine Leroy Musigny Grand Cru

Entre os principais produtores deste vinhedo, destaca-se Lalou Bize-Leroy que foi conhecida como uma mulher de negócios em destaque na área de vinhos, na Borgonha. Em 1990 ela nomeou Domaine Leroy como uma das principais vinícolas do país.

A marca é reconhecida como a responsável por produzir os melhores vinhos vermelhos e é produzida na França. Por ser um tipo de produção extremamente exclusiva, suas garrafas atuais giram em torno de R$ 25.812,05.

https://www.wine-searcher.com/find/domaine+leroy+musigny+grand+cru

4 – Domaine Leflaive Montrachet Grand Cru

Considerada como a melhor produção de vinho branco no mundo, o vinhedo Montrachet é localizado em uma área cuja as características geográficas do local, como solo e altitude contribuem para o sabor diferenciado deste tipo de vinho, uma espécie de milagre da natureza.

Atualmente este vinhedo é constituído por 4 hectares e a fermentação é realizada em barricas de carvalho, de forma mais natural possível. A procedência da madeira para a fermentação é praticamente uma exigência, pois ela colabora com o resultado final tão valorizado por seus degustadores.

Logo após os vinhos são armazenados por 6 meses em cubas internas para que só assim, possam ser engarrafados e distribuídos. Atualmente cada garrafa é vendida no mercado pelo preço médio de R$ 24.321,05.

https://www.wine-searcher.com/find/domaine+leflaive+montrachet+grand+cru

5 – Domaine Georges & Christophe Roumier Musigny Grand Cru

Através de um vinhedo conquistado por meio do dote de sua esposa, Georges Roumier começou sua longa trajetória de sucesso com o um tipo de cultivo e preparo dos vinhos todo especial, que logo ganhou fama e reconhecimento desde 1924 e vem assim, passando de geração em geração até os dias de hoje.

Para a família, as vinhas velhas são valorizadas, sendo replantadas somente após seus 50 anos. Além disso, a fermentação é natural, os vinhos não são filtrados e a colheita é feita de forma mais tardia do que os demais produtores.

Todo esse cuidado resulta em um sabor extremamente diferenciado que resulta em garrafas de até R$ R$ 21.701,15 atualmente.

https://www.wine-searcher.com/find/domaine+georges+christophe+roumier+musigny+grand+cru

6 – Domaine de la Romanée-Conti Montrachet Grand Cru

Novamente em destaque, outro vinho da da Domaine de La Romanée-Conti aparece no ranking dos 10 mais caros do mundo. Isso dado devido a qualidade e as especificidades já comentadas acima em nosso vinho número 01.

Desta vez, as particularidades desta vinha em questão é que ela possui idade média de 62 anos de idade, ocupa um espaço máximo de 0,67 dos hectares e cada garrafa é avaliada em torno de R$ 18.637,50.

https://www.wine-searcher.com/find/domaine+de+la+romanee-conti+montrachet+grand+cru

7 – Joh. Jos. Prum Wehlener Sonnenuhr Riesling Trockenbeerenauslese

Manfred Prüm e sua filha, Katharina percursores do chamado “melhor vinho doce” possuem um detalhe bem peculiar em sua história que transcende a produção de vinhos: ambos foram formados em direito e chegaram até o doutorado em suas carreiras.

Nada disso impediu a paixão pela vinícola que também foi passada de geração em geração até chegar nas mãos do doutor Manfred. Muito pelo contrário, embora tenha decidido seguir uma profissão contraditória, quando teve a possibilidade de assumir o negócio realizou muito mais do que tudo que já havia sido construído até então.

Atualmente cada garrafa custa cerca de R$ R$ 17.324,00 fazendo jus ser mencionada em nossa seleção para você.

https://www.wine-searcher.com/find/joh+jos+prum+wehlener+sonnenuhr+riesling+trockenbeerenauslese

8 – Domaine Leroy Chambertin Grand Cru

Outro vinho que merece destaque da Família Leroy, já mencionada em nosso número 3, é produzida na vinícola Le Chambertin, também situada na Borgonha sendo destaque nas produções Grand Cru da região.

Atualmente cada garrafa desta produção é avaliada em cerca de R$ 14.231,95.
https://www.wine-searcher.com/find/domaine+leroy+chambertin+grand+cru

9 – Leroy Domaine d’Auvenay Mazis-Chambertin Grand Cru

Outra pérola entre os vinhos Leroy, o vinhedo Grand Cru Mazis-Chambertin também ganha destaque nas produções de sucesso da família, valorizando ainda mais a marca como também o preço médio de cada garrafa.

Atualmente, estes exemplares são vendidos a cerca de R$ 13.905,35.

https://www.wine-searcher.com/find/leroy+domaine+d’auvenay+mazis-chambertin+grand+cru

10 – Domaine Leroy Richebourg Grand Cru

E para finalizar nossa seleção com grande estilo, outro vinhedo de reconhecimento da família Leroy, o de Richebourg aparece como o nosso último colocado, o que neste caso, ainda assim é um motivo de grande privilégio considerado o contexto de nossa matéria.

Com certeza os segredos cultivados pelos Leroys foram imprescindíveis para criar vinhos extremamente saborosos e bem avaliados no mercado. Neste caso em específico cada garrafa chega a custar R$ 12.389,50

https://www.wine-searcher.com/find/domaine+leroy+richebourg+grand+cru

Chegando ao fim é possível entender o porquê tais exemplares merecem tanto valor atualmente. Não se tratam de simples produções, cada uma delas possuem particularidades, segredos de família, paciência, cuidado constante e uma forma completamente artesanal de produção.

Neste caso, o valor agregado passa a ser superior ao de simples uvas colhidas e tratadas, mas a história e cada detalhe passa a ser valorizado tornando estes vinhos dignos da posição ocupada

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!
Vale da Pedra 2017 2018 SYRAH

Nossa Seleção dos 10 Melhores Vinhos Brasileiros que Você Precisa Conhecer e Tomar em 2021

Veja os mais baratos, com ótimo custo benefício, suas marcas, tipo de uvas, suaves, secos, doces, espumantes, rose, tinto, branco e os considerado finos

Um bom vinho é um excelente companheiro para as mais diversas situações e momentos, não é mesmo? Tanto para assistir aquele filme, como para animar uma roda de conversa entre amigos o vinho sempre cai bem.

Porém, vamos sair do clichê de falar dos aclamados vinhos europeus e lançar um olhar de descoberta sobre os nossos vinhos? Afinal, sempre é tempo de descobrir novidades!

Selecionamos aqui alguns exemplos, mas a lista pode ser bem maior se você adicionar os seus preferidos. Permita-se descobrir novos sabores!

1 – VISTA DO CHÁ SYRAH GUASPARI 2015

https://www.vinhotecaonline.com.br/vinho-guaspari-vista-da-serra-syrah-750-ml

Proveniente da cidade de Espírito Santo dos Pinhais (SP), esse vinho impressiona logo à primeira vista pela sua cor rubi brilhante. Produzido 100% com uvas Syrah, permaneceu 24 meses em barricas de carvalho francês. Logo no primeiro momento prevalecem notas de madeira no sabor. Mas em seguida emergem na taça as variadas especiarias e flores, que promovem um paladar cativante e persistente. Seus valores variam entre 165 a 178 reais.

2- DON GUERINO PINOT NOIR 2020

https://vinhedosdobrasil.com.br/produto/don-guerino-reserva-pinot-noir-2020/

Produzido em Alto Feliz (RS), esse é um vinho fino. Custa entre 68 e 75 reais. Possui o corpo leve e aroma com presenças marcantes de café, frutas vermelhas, baunilha e tabaco numa inusitada combinação. O paladar agradável e persistente reforçam a aprovação dessa escolha.

3- VISTA DA SERRA SYRAH GUASPARI 2015

https://www.vinhotecaonline.com.br/vinho-guaspari-vista-da-serra-syrah-750-ml

Um dos melhores vinhos da vinícola Guaspari até o momento presente. Possui cor forte e aroma profundo, onde há em profusão notas de amora, mirtilo, café, cacau, pimenta preta e eucalipto. Essa combinação por si só já é atraente. Vinho encorpado e equilibrado. Seu valor gira em torno de 180 a 220 reais.

4- VALMARINO CHURCHILL CABERNET FRANC

https://vinhosmundi.com.br/vinho-valmarino-cabernet-franc-churchill

Com valor entre 250 e 280 reais, é produzido na cidade de Bento Gonçalves (RS) por uma família de origem italiana, esse vinho tem a coloração rubi violácea e aromas com tons requintados de chocolate, pimenta preta, café e tostado de madeira. Envelhecido em barricas de carvalho por 12 meses, ele vinho adquire um paladar aveludado, macio e envolvente. Soberbo!

5- TEMPOS DE GÓES – SAUVIGNON BLANC – RESERVA 2019

https://loja.vinicolagoes.com.br/produtos/vinho-branco-tempos-de-goes-sauvignon-blanc-reserva-2019-750ml/

De 70 a 75 reais este vinho branco, fino e seco, proveniente de São Roque, a leste de São Paulo. Naturalmente fresco e frutado, esse vinho faz harmonizações complexas e difíceis à mesa, pois acompanha desde salada à carne de poro, passando pelos frutos do mar. Uma ótima pedida.

6- TERROIR MERLOT – CASA VALDUGA 2015

https://loja.famigliavalduga.com.br/terroir-merlot/p?gclid=CjwKCAiA65iBBhB-EiwAW253W-rec-ioN55Hb9sh7SaWTAOdijAIHYmeoci-FvFCfiqbnU8mAOchShoCCh4QAvD_BwE

Com valores próximos a R$ 81,00, este é produzido com uvas 100% Merlot, é um vinho originário da região do Vale dos Vinhedos que passou 8 meses em barricas de carvalho francês. Possui notas amadeiradas, com tons de fruta madura.

7- VALE DA PEDRA SYRAH 2018 Gaspari

https://www.vinomundi.com.br/guaspari-vale-da-pedra

De brilhante cor vermelho rubi, apresenta aromas de frutas vermelhas, especiarias e café. Um Syrah de alta qualidade com uvas provenientes de quatro diferentes vinhedos de uma altitude de 1170 m. Tem o paladar denso e profundo e é marcante. Seu preço costuma variar entre de 110 e 130 reais.

8- VILLAGIO GRANDO MERLOT 2014

https://www.carrefour.com.br/villaggio-grando-merlot-2014-MP24302972/p

Um vinho com toque da França, pois a Vinícola Villaggio Grando vinifica e produz vinhos inspirados no Velho Mundo, ou seja: delicados, leves e fortemente perfumados. Presente no paladar todo um leque de frutas vermelhas, é delicado e suave. Seu valor é de aproximadamente R$ 105,00.

9- LIDIO CARRARO AGNUS MERLOT 2018

https://www.baccos.com.br/vinho-lidio-carraro-agnus-merlot-2018-tinto-brasil-750ml.html?gclid=CjwKCAiA65iBBhB-EiwAW253W3JOIIe8pVR92vFFiXIogiqgTC3zen3AjR84BY-lMJ4f32DmMOP-mxoCYekQAvD_BwE

Com valores entre 75 a 80 reais e proveniente da região Encruzilhada do Sul, no Sudeste brasileiro, esse é um Merlot intenso, tanto no sabor quanto na cor brilhante. É frutado, bem equilibrado e volumoso. Esse vinho não apresenta filtração, conservando assim suas características íntegras.

10- CASA GALIOTTO TANNAT 2018

https://br.jackvartanian.com/casa-galiotto-tannat-2018/p

Com valores entre 42 e 45 reais e presença de frutas negras como jabuticabas e violetas, com notas defumadas de madeira, é seco e tem muito frescor. Proveniente da Serra Gaúcha (RS), é excelente acompanhante para churrasco e carnes mais gordurosas.

Selecionamos aqui vinhos para todos os gostos e bolsos, esperamos que você encontre o seu favorito no meio desses. Para testar e se apaixonar, é só começar, só não vale ficar na vontade.

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!